No “Dia Mundial do Hip Hop”, Zap-San lança música “À procura da essência perdida”

Atualizado em 14/01/2014

Na última terça-feira (12), “Dia Mundial do Hip Hop”, Zap-San lançou a música “À procura da essência perdida”, que contou com a produção musical do Nixon.

Em uma referência clara ao “Looking for the perfect beat”, do Afrika Bambaataa, ou mais brasileiristicamente falando, “À procura da batida perfeita”, utilizada pelo Marcelo D2, o rapper conta um pouco da sua história com o Hip Hop e de todo aprendizado com a cultura; ele também sugere a muitos que deixem um pouco de lado a qualidade das batidas e procurem novamente a essência de fazer RAP, que parece ter se perdido pelo caminho.

Abaixo cê confere a letra da música:

Eu tinha de 10 pra 11 
as caixas mais zoadas desse mundo e um microfone
de 10 conto 
aos poucos eu me descobria ali eu me sentia envolto
pronto pras direções, empapucei daquele mega drive
buscava algo de verdade diferente
inspirações guiavam composições inocentes inconsequentes
superação a cada rima assim eu via
ali meu mundo ganhar brilho cor e vida
sem tecnologia 
o mais perto que eu tinha de um studio era um duplo deck e uma caixa de fitas
e olha só que fita hoje em dia
bases inovadoras ideias repetitivas
muitas batidas perfeitas 
agora que tal ir a procura da essência perdida

Refrão
Hip-hop, nossa vida, nossa história
Hip-hop, entre tropeços e glórias
Hip-hop, nem velha nem nova, 
um brinde a eterna escola

Fui nota 10 no giro de cabeça, dj com competência
beatmaker com boas influências
rimas com coerência
já o grafitti em questão era uma matéria em dependência
absorvi muito nesse curso de militância 
num raio de 200 km de distância
portanto não presencial 
mas aprendi mais com Nelson Triunfo do que com o próprio ensino fundamental
nostalgia dessa “golden era” impera 
onde o que era de ouro era a era, não esses cordões
hoje em dia já era, o new era lidera fala mais alto até do que as próprias reflexões
perdido nessa atmosfera, indecisos entre o cifrão e a verdade
procurando a essência? uma dica talvez no bolsa daquelas antigas extra extra large.

Refrão
Hip-hop, nossa vida, nossa história
Hip-hop, entre tropeços e glórias
Hip-hop, nem velha nem nova, 
um brinde a eterna escola

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.