Shaw debate lado financeiro do RAP: “underground se afasta dos seus artistas por não saber valorizá-los”

Atualizado em 08/01/2016

Na última terça-feira (25), Shaw, através de seu perfil pessoal no Facebook, voltou a questionar o lado financeiro do RAP.

Depois de comentar principalmente a crítica exagerada dos fãs aos preços dos ingressos e ao crescimento do artista, o rapper voltou o debate aos produtores de eventos do “circuito underground”.

“[Os] custos desses artistas crescem também à medida que se profissionalizam, e no final, o que acontece com o circuito underground é que sua ‘ideologia’ não permite contratar os próprios artistas que o fomentaram”,  explica. “Não são os artistas que estão deixando o RAP underground, o RAP underground se afasta dos seus artistas por não saber valorizá-los”, conclui.

Embora esse seja um ponto de vista contestador por si só, essa não é a grande crítica de Shaw em sua publicação, visto que ele descreve o crescimento natural do artista, que o underground dificilmente acompanhará um dia, pois à medida que o público do artista cresce (cresce de verdade!), outro deve substitui-lo no “underground” (e o mesmo acontece com os produtores).

O “problema” do rapper na verdade é com os novos artistas que criticam os já estabelecidos e os chamam de “desumildes” por trabalharem por “valores reais” e não “bolsa MC”.

“Esses artistas querem aparecer falando isso porque ninguém se disporia a pagar pra eles o cachê que os artistas já estabelecidos ‘pedem’. Você não é humilde porque faz show por um preço baixo, você faz show por um preço baixo porque investe pouco e ninguém se dispõe a pagar mais do que você está pedindo”, definiu.

Shaw ainda concluiu sua nota explicando que essa é uma fase natural da carreira, mas que enquanto existe uma crítica imensa aos “cachês extraordinários” do RAP, os artistas de outros estilos estão ganhando inúmeras vezes mais.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *