Com trecho de entrevista do Sabotage, Rashid lança música “Gratidão”

Na madrugada desta quinta-feira (21), Rashid lançou a música “Gratidão”, que contou com a produção do Coyote Beatz.

Com um trecho de entrevista do Sabotage logo no início da faixa, o rapper selecionou uma resposta que destaca ainda mais a luta por levar a mensagem que é realmente de valor, aquela que ele trampa em cima desde o início da carreira.

O som é um agradecimento a várias pessoas no seu corre, mas foi liberado principalmente em celebração ao alcance da marca de um milhão de “curtir” na sua página do Facebook.

“Agora, 14 anos depois de escrever minha primeira rima, escrevo novas rimas em forma de agradecimento, a Deus, família, aos que me inspiraram (e continuam inspirando) e a todos que botaram fé no meu trabalho”, escreveu ele por lá.

“Gratidão” foi mixada e masterizada pelo DJ Caique.

Abaixo cê confere a letra da música:

(Entrevista Sabotage)

Era um pivete aos 16, em pé desde as 6
Sonhador, porque não? E amanhã tudo outra vez
Através, da matemática da vida se narra
Ao invés, do 16 assinei 16 barra
Pois é… Hoje 10 anos após
A rua continua sendo noiz
Aos 26, de mão em mão, quantos mil CD vendido?
Tipo a Beats by Dre, meu alvo é o seu ouvido 
E quantos mano perdido
Foram salvo pelo som que cê diz ser de bandido?
Viu? Roubei sua brisa de novo, é tipo Israel e Palestina
Pelo cano ou pelo canto, o fim será platina
No brilho da retina, a luz que desfibrila
Quando cata cada verso que fuzila, dilata minha pupila
Pela plata e pela vila, os vira lata se perfila no front
Quem tem um sonho num cochila, meu bom
Vejo meu dom como um empréstimo maior
Minha missão é aprimora-lo e devolve-lo bem melhor
E no meio desse caminho cada vitória não será só minha
To costurando nossas vida com essas linha
É por cada quebrada sim, por cada mina
Pela rapaziada sim, em cada esquina 
Os manos com seus blunt e os irmão com suas bíblia
Cada semblante pede liberdade igual a Líbia 
Eu? De sol a sol, passando o cerol
Quero buscar o que é nosso sem morder o anzol
Vamo partir pras cabeça, pras rádio, pros lábios
Desde hora de acordar tamo confundindo sábios
Aos mestres com carinho cada nota
Cartola, Tim Maia, Sabota
Abras os olhos, obtenha visão de rua tio
Falo de Dina Di, não de Google street view
Mil e uma noites com os livro da prateleira
Trafico informação e meu produto é de primeira
De alma e coração
O mundo não quis nem me dar emprego, o Rap me deu uma profissão 
Por isso gratidão é o que carrego
Sabe o que é ser luz pra quem se encontra cego?
Desde o santa cruz essa é minha via sacra
Cada som é 1 filho, eu faço mais que o Mr. Catra
Saca? Eu e meus parça pulamo catraca
Deixamo algumas tag numas placa
Viemos da plebe pra deixar a nossa marca
A tropa de Monark vem contra os monarca
Vivendo um sonho, eis o reboliço 
E voce que tá ouvindo também tem culpa disso
Valeu! Por que nada foi fácil pra gente
E pra quem pensa isso: “sabe de nada inocente”
Vamo em frente, quebrando as corrente
Liberdade pra alma, liberdade pra mente
Nossa família é crescente
Minha mãe me disse: “filho, brilha!”
E eu gosto de ser obediente!!!

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.