Resenha: “EPP3”, do Potencial 3, o CD mais importante do ano

Atualizado em 22/04/2014

Capa do disco EPP3, do Potencial 3

Conheci o P3 há “pouco tempo”. Não pela minha idade, mas mais por ter crescido não tão próximo do centro da cultura como gostaria. Quando o acesso à Internet se tornou mais fácil e a informação chegou em abundância, o que vi muitas vezes foram artistas que admiro citando os caras como referências. Perguntava-me: como que um grupo tão respeitado no RAP Brasileiro não era tão conhecido pelo público?

Claro, muita gente os ouviu como participação na música “A cultura”, do CD icônico do Sabotage, mas é muito pouco para a importância do grupo. Acredito que “EPP3” possa mudar essa situação ou pelo menos iniciar a mudança.

Nem que o Potencial 3 não lance novidades no futuro (já lançou uma participação com Emicida e Z’África Brasil), o trabalho já cumpriu seu papel se a partir dele as pessoas busquem conhecer mais da sua história.

Aliás, mais do que a “De volta…“, acho que a “Especialmente pra vocês” faz um bom resumo do que eu tentei dizer. Embora o grupo fale da sua caminhada e da sua música, elas quase que se confundem com a do próprio RAP/Hip Hop, principalmente nos seus objetivos: “vejam o que eu trouxe pra vocês, desde 1-9-9-3, no Ipiranga se criou, se fez, um som de estilo; reativando a nossa auto-estima, pelas quebradas em todas esquinas, especialmente para os manos e minas.”

Não à toa, batem no peito e defendem tanto o gênero na seguinte “Sou + 1 Rap“. Mesmo com tanto preconceito e tantas opiniões contrárias por aí, o Potencial 3 não se acanha em ressaltar toda importância do estilo para a formação do jovem e agarra sua liberdade em gostar de algo que os outros rejeitam.

Pipoca” e “Estilo e ritmo” são boas amostras do pensamento à frente. Na primeira, um jogo de palavras com a expressão pipoca, indo e voltando dos significados de alimento e vacilão; na segunda, um agito meio eletrônico não muito comum a grupos que fizeram parte quase do começo do RAP, que normalmente trazia batidas mais cruas e rimas mais cadenciadas.

Onde estão meus manos” é um questionamento em grande parte à violência do estado contra a periferia, em todos os sentidos; se a vida já é incerta, a instabilidade da vida na favela faz essa incerteza se multiplicar. “Bola de meia“, em ambas as partes, é o que a expressão representa: chegar com os pés no chão e entender seu lugar. Vindo de um grupo como o P3, as dicas para os novos rappers deveriam servir quase como um manual! Tal humildade e o respeito conquistado aos poucos colocaram o grupo em posição de fazer uma “Conexão” com o grupo francês Demolisha Sound.

Hoje, 12 anos depois do último trabalho oficial lançado pelo Potencial 3, a diversidade é muito melhor aceita no RAP. A diversidade que o P3 apresentou há milianos, hoje começa a ser compreendida. Não à toa, o grupo escolheu este momento para voltar com um novo CD.

Talvez, este não seja visto por muitos como o melhor do ano; particularmente, se me fosse perguntado, não o colocaria nessa posição. Entretanto, não consigo pensar em um CD mais importante lançado em 2013!

Um CD que, no mínimo, dá a um dos grupos mais importantes do RAP Brasileiro mais uma vez a oportunidade de ser reconhecido como tal pelos fãs do gênero, principalmente por aqueles com memória curta…

EPP3 – Potencial 3

  1. De volta…
  2. Bola de meia (Parte 1)
  3. Conexão
  4. Especialmente pra você
  5. Sou + 1 RAP
  6. Pipoca
  7. Estilo e Ritmo
  8. Onde estão meus manos
  9. Bola de meia (Parte 2)

DOWNLOAD OFICIAL

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *