Polícia mata dupla de pixadores e assassina a verdade

Atualizado em 09/01/2016

Lembram da Cláudia Silva? Aquela moça que foi arrastada por uma viatura policial por cerca de 250 metros… Descobri essa semana que os indivíduos responsáveis pela barbaridade foram soltos.

Nessa semana também, dois ‘pixadores’ foram mortos em um condomínio em São Paulo. Alex Dalla Vecchia Costa, de 32 anos, e Ailton dos Santos, de 31 anos, teriam sido “flagrados” pela polícia dentro do apartamento do zelador, na cobertura, e recebido os policiais a tiros.

A delegada que investiga o caso, que não quis ser identificada, disse que a polícia apresentou uma pistola 380 e um revolver calibre 38, alegando serem da dupla; a perícia teria encontrado as cápsulas no apartamento. Ainda segundo os policiais, não foram encontrados materiais para ‘pixar’, como sprays.

E aqui eu gostaria de acrescentar que é óbvio que não foram encontrados materiais para ‘pixar’. Afinal, a mochila dos caras foi tirada da cena do crime e só foi devolvida a pedido do delegado, que é um erro (delito) brutal; e a ocorrência, que aconteceu por volta das 19h, só chegou na delegacia às 23h. Que que será que ficaram fazendo nesse tempo todo?

Sem contar que os caras faziam parte dos Jets, que já tinha mostrado outras vezes que costumam tirar fotos no elevador antes de ‘pixarem’, mesmo modus operandi daquela noite. Não só a foto foi mostrada depois, como uma gravação de áudio enviada a um amigo, na qual Alex dizia com todas as letras que iria ‘pixar’ o local.

A dupla estava no último andar do condomínio, onde o zelador morava. O funcionário viu um vulto por debaixo da porta e achou estranho. Ele então abriu a porta, conversou com um dos indivíduos e jogou um álibi, perguntando se eles iriam fazer manutenção na casa de máquinas que fica no ultimo andar. Ambos confirmaram que sim. Os suspeitos ficaram no apartamento enquanto o zelador desceu, com a desculpa de que iria conversar com a síndica, e avisou a polícia. (Publicação do R7, no sábado, 2 de agosto).

Se o zelador os deixou no apartamento dele, talvez o fato de eles estarem lá dentro não era exatamente pra furtar algo. A única questão seria os policiais terem sido recebidos com tiros, o quê, dificilmente, teremos uma resposta.

É claro que os repórteres foram correndo puxar os delitos de furto e etc anteriores, mas não vejo como isso poderia indicar algo nesse caso, a não ser que analisemos delito por delito, época por época. Até porque, em contrapartida, na semana anterior, eles já haviam sido detidos em outro prédio pelo mesmo motivo: ‘PIXAÇÃO’, não furto.

Quem defende a polícia, vai criminalizar os ‘pixadores’. Quem defende os ‘pixadores’, vai criminalizar a polícia. Quem, como eu, só quer saber a verdade, nunca irá saber qualquer coisa. Nunca saberemos nem perto do que realmente aconteceu, e isso assusta. Se você pensar que a polícia está aí pra proteger a população, como podemos ter um acontecimento tão nublado como esse? Independente de serem criminosos ou não, a PM tem a obrigação de ser transparente. Obrigação!

Se os dois ‘pixadores’ foram executados ou se foi em legítima defesa, possivelmente nunca saberemos ao certo. A verdade, sem qualquer possibilidade de alegação, essa sim foi assassinada.

Fontes que recomendo que leiam e assistam:
G1: Em áudio, dupla avisou amigo sobre pichação em prédio antes de morrer;
G1: Pichadores do ABC morrem baleados em condomínio de SP;
R7: Homem morto em tiroteio na Mooca era pichador e não assaltante, diz mulher da vítima.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *