Não abro mão – Artigo (part. Ivan Zumba)

Atualizado em 09/01/2016

Artigo lança música Não Abro Mão

Cê abriria mão do RAP? Eu também não!

Hoje em dia, a música, para se destacar, precisa ir além da qualidade sonora e até lírica. Muitas vezes, ela precisa ter uma ideia diferenciada, um tema, uma abordagem única.

Em “Não abro mão“, Artigo e Ivan Zumba afirmam que não abririam mão do “baque”, do próprio RAP por uma mulher. Afinal, se a mulher gosta mesmo do cara, ela deveria entender e respeitar isso (e o mesmo serve para os homens!).

O da hora é que eles escrevem as situações com bastantes detalhes, talvez até tenham vivido algo relacionado recentemente. Sem contar que eles usam até referências recentes, como o Facebook e a personagem “namorada sinistra“.

A produção do próprio Ivan Zumba e do Diego Coelho é louca demais! A mistura de ritmos deu um ar bastante pra cima, meio como a energia positiva que sente-se em um evento de RAP.

Abaixo cê confere a letra da música:

Letra: (Fonte: Artigo)

– Alô.
– Oi, tudo bem?
– Tudo bem e você?
– Uhum, a gente vai na festa?
– Então princesa, eu preciso ir no Baque, né? Você sabe que todo sábado eu vou.
– Pô meu, de novo? Não dá pra você abrir mão?

[Ivan Zumba]

Ela me disse pra eu rever minhas prioridades
Que eu preciso crescer, pois não tenho maturidade
Lamento te dizer, não farei tua vontade
Procure em outro cara a tua carametade

Você queria um patrício e ganhou um plebeu
Não faço média, princesa, porque eu não sou fariseu
Meu amor pelo batuque é mais forte que eu
E você sabia disso quando se envolveu

Pra você é ruim, mas eu dou valor
Não espere de mim o que eu não sou
Se não gosta assim, me faz um favor
Me deixa sozim que eu não guardo rancor

Eu sou assim, pra quem quiser gostar de mim
Até o fim, só faço o que eu tô afim
Devagarim, eu vou seguindo o meu camim
No sapatim, gingando na base do Tim

Então não perca o seu tempo tentando me moldar
Não sou marionete ou massinha de modelar
Eu conheci o Baque antes de te namorar
E não é por sua causa que eu vou abandonar

Se meu jeito de ser não é ser do seu jeito
Projete o seu príncipe em outro sujeito
Não mudo meu modo, eu não sou perfeito
Se não aceita como eu sou, tá tudo desfeito

É desse jeito…
(É aquilo, né?)
Porque o mínimo que exijo é um pouco de respeito, né!?
Vai vendo…

(REFRÃO)(2X)
Ela pediu pra eu escolher: ou ela ou o Baque
Tive que dizer: vou sentir saudade
Pois não vou mudar minha identidade
Só pra agradar a sua vontade

[Artigo]

Ela me disse que tinha problema com as fãs
Quando tinha show em outro estado ela dizia: – HÃÃÃÃÃ!?!?
Era tipo espiã, vivia brigando comigo
Pesava até na hora que eu tava com meus amigos

No rolê, ou de boa na favela
Se questionava porque em tal momento eu não tava pensando nela
Mas calma aí fia, sem pressão
Sou um cara de alma rara e carrego uma só no coração (JUUURAAA???)

Mas ela me administra
Com quem falo, quando me calo, ela registra
Meio “Namorada Sinistra” e tal
Até as amigas antiga ela dizia que pra mim pagavam pau

Normal, né? Trouxa quem abraça o caô
Ameacei de terminar a relação ela parou
Então viu meu Facebook e despirocou
Quis saber porque uma mina do RAP me adicionou (QUEM É ESSA HEIN???)

Ai começou o questionário
Fez da minha vida um noticiário
Foi até a amiga dela pedir a ajuda
A cadela ainda disse que ela era chifruda.

Que esses caras do RAP aí não querem nada
Que tava com ela apenas pra dar mancada
Engraçado, complicado, difícil negar
Que depois de um tempo a amiga dela ainda quis me pegar

Disse umas bulhufas pra mim
Disse que pra eu parar com o RAP ou então era o fim
Ó só, veja que situação complicada
Que se gravasse mais um som ia ficar sem namorada

Neurótica, psicótica, paranóica
Ciumenta, agindo assim dizia ser heróica
(OU RAP OU EU???) ela disse mais uma vez
É por isso que agora eu canto esse RAP pra vocês!

(REFRÃO)(2X)
Ela pediu pra eu escolher: ou ela ou o RAP
E eu vim fazer esse som com os moleques
Pois naum sei viver sem bumbo e sem clap
Não deixo de lado meu estilo black

Não…

Se conforma com a solidão
Porque do Baque eu não abro mão
Se conforma com a solidão
Porque do RAP eu não abro mão

Não, não, eu não abro mão! Eu não abro mão! Eu não abro mão! (Não abro mão)
Não, não, eu não abro mão! Eu não abro mão! Eu não abro mão! (Não abro não)
Não, não, eu não abro mão! Eu não abro mão! Eu não abro mão! (Não abro mão)
Não, não, eu não abro mão! Eu não abro mão! Eu não abro mão! (Não!!!)

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.