RAP do MV Bill está mais VIVO do que nunca

Atualizado em 09/01/2016

Se o MV Bill terminou 2012 com o melhor clipe do RAP Brasileiro do ano, na opinião do nosso site, toda expectativa voltava-se para o que ele faria em 2013. A música “Vivo“, com produção do DJ Caique, havia sido anunciada há algum tempo, mas ninguém esperava o clipe, também produzido pelo Toddy Ivon, o mesmo de “O soldado que fica“.

Desta vez, no entanto, eles produziram algo um pouco mais simples. Algo mais comum, mais focado no rapper e a câmera, sem perder a qualidade que coloca o Toddy entre os melhores do Brasil.

O grande destaque de “Vivo” ficou para a letra. Não só pela habilidade do MV em rimar, que a gente já conhece da década passada, mas pela visão do RAP Brasileiro de hoje sob a ótica de uma das lendas do gênero. MV refletiu a cena inteira em suas linhas de forma atualizadíssima, como só um ótimo MC pode fazer.

Ele se renova a cada som. Pra quem já conquistou o que ele conquistou, ter essa vontade de se manter no topo é pra inspirar qualquer um. Ainda mais quando tanta gente o criticou pelos mais diversos motivos. Depois de tudo que ele fez pelo RAP e pela periferia, teve quem o atacou por atuar, por aparecer na TV, por ir nesse ou naquele programa. E o que ele fez: entrou em depressão? Pagou de “mimimi” e reclamou de ninguém entendê-lo?

Não! Manteve-se honesto a suas crenças, guardou as críticas e as usou como força pra continuar cada vez melhor.

Dancei, atuei, gerou discórdia, eu sei 
Mas sou honesto comigo, falei 
Vivendo do melhor na simplicidade 
Cara de mal para impressionar , já passei da idade 
Muito pela saco batendo no peito 
E rejeitando convite que na verdade nunca foi feito 
O bagulho é tipo assim 
Enquanto vocês falam das emissoras , elas falam de mim 
Adepto do rap honesto sem ligar pro resto 

MV Bill não precisa mais fazer cara de mau pra parecer RAP da favela; ele é o próprio. Cada segundo de sua vida é mais importante pro RAP Brasileiro do que a vida inteira de 90% dos faladores que o criticam e o julgam por uma ou outra aparição na TV. Um dos poucos que conseguiu utilizar os meios para espalhar sua música pelo país sem deixar que prejudicassem sua mensagem.

Um favelado, um pobre, um negro… um vencedor. Difícil essas palavras andarem juntas? É só o que o governo quer que você pense. MV Bill faz parte da resistência, uma grande parte, e a sua volta em 2013 (com novo EP) é fundamental.

“Praqueles” que ficaram extremamente felizes com as críticas que ele sofreu e torceram pra sua queda, tenho uma péssima notícia: ele está de volta, mais vivo do que nunca!

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *