Na Virada Cultural, Mano Brown alerta: “O RAP precisa de gente de caráter, não de malandrão”

Atualizado em 22/04/2014

No último domingo (19), o Racionais MC’s subiu ao palco Júlio Prestes, maior da Virada Cultural, e apresentou em torno de uma hora de show; como é de praxe, Mano Brown deixou seu discurso.

Ao contrário do que muitos esperavam, ele guardou nenhuma palavra para Lobão, mesmo que este o tenha feito em seu show no dia anterior. Brown focou suas preocupações em algo maior: a violência.

“Eu vi muita covardia nas ruas do centro, ontem. Todo mundo fala da polícia, todo mundo fala do sistema, mas eu vi vários malucos ramelando ontem no centro; se roubando, se saqueando, se agredindo, se desrespeitando”, desaprovou ele.

Com o prefeito Fernando Haddad na plateia, o rapper ainda mostrou, através das mãos pra cima do público, a quantidade de gente desempregada ou que ganha muito pouco.

“A gente tem que se capacitar? Temo que aprender um pouquinho mais? Será? Será que o mundão está acelerado e o ensinamento que ‘nóiz recebe’ é do século 19?”, questionou Mano Brown sobre o motivo. “A gente tem que se capacitar, morô? Hoje em dia, você pode procurar a sua informação, o que te interessa. […] Se tem uma coisa que eu gosto é procurar informação”, completou.

O líder do Racionais, com toda representação que possui dentro do RAP, ainda finalizou com um recado ao próprio gênero: “O que eu vi ontem no centro tá longe de ser uma evolução. O RAP precisa de gente de caráter, não de malandrão”.

Como esperado, o show do Racionais foi um dos destaques da Virada, marcando a volta do grupo 6 anos após a última apresentação. Sem ocorrências policiais, sem entreveiros, apenas força nas palavras como sempre carregou o RAP Brasileiro.

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.