Mais uma vez (Todos Erram) – Artigo (beat: Diego Coelho)

Atualizado em 09/01/2016

Mais uma vez, o Artigo apresentou um som pesadíssimo. Sem parar de produzir depois do lançamento da sua mixtape, o rapper acaba de lançar a música “Mais uma vez (Todos Erram)“. A produção é de Diego Coelho.

Artigo entrou em 2012 com vontade de fazer acontecer. Só neste ano, o rapper já soltou a mixtape “Libertação”, o webvídeo e o som “Quem não sabe o que quer, não faz“, além de ter participado do curta-metragem em homenagem ao Sarau Elo da Corrente.

Mais uma vez, do rapper Artigo

Em “Mais uma vez (Todos Erram)“, Artigo fala de um assunto não tão incomum no RAP ou na música/poesia em geral: a relação entre erros, perdões e amizade. O que faz a diferença é a imposição de experiências próprias e assim uma visão particular sobre o assunto.

Além disso, a entrada do som, sob produção do Diego Coelho, ficou bem da hora. É a primeira coisa que a pessoa vai ouvir, então não se pode vacilar. O acréscimo da guitarra no beat também chamou a atenção; muito bom!

Abaixo você confere a letra da música:

Artigo e Diego Coelho – Mais uma vez (Todos Erram) by artigo

Letra: (Fonte: Artigo)

1º Verso:

Devia aprender a falar menos, assim eu não erraria mais,
Por motivos tão pequenos, não magoaria mais,
Frascos pequenos, trazem venenos tão letais,
Então por que meus inimigos se sentem tão maiorais?
Tão maiores, tão melhores,
Não conhecem o perdão, então eles são bem menores,
Somos todos pecadores, malfeitores e cuzão,
Então por que ceis insistem em serem os donos da razão?
Depois de tanto tempo sem sofrer, quem diria,
Que sofreria ao mesmo tempo tudo que podia,
Mal sabia que aprenderia por inteiro,
Que tudo na vida passa, o sofrimento é passageiro,
Me disseram que eu morreria sem amigos,
Verdade nesses boatos ainda não vi nenhum,
Se eu morresse, eu sei que eles iriam comigo,
Só não vao porque no caixão só tem espaço pra um irmão!

Refrão:

Eu abro a porta pra vocês, mais uma vez,
Independentemente de tudo que já se fez,
Mais uma vez, vocês me magoam,
Todos erram, mas nem todos perdoam!

2º Verso:

Quanta gente me magoou? Quanta gente eu magoei?
Quanta gente me abandonou? Quantos abandonei?
Peço perdão do fundo do coração, pra quem errei!
Que o tempo leve a mágoa, já que o tempo é rei,
Que o tempo mostre aos meus inimigos o amor,
E mostre para eles qual é o meu devido valor!
Que limpe o seu rancor, e o deixe mais feliz,
Tempo cura qualquer dor, mas deixa cicatriz,
Não chorar não te faz mais forte ou menos homem,
Apenas te faz um monstro rancoroso e magoado,
Incerto na caminhada, medos te consomem
De certo nessa estrada, seus medos só te dissolvem,
Gente aprende com os erros, é normal
Se errar é humano, cometer erro já é tão natural,
Mas ele fazem o mal, nos colocam em perigo,
É que aqui até o demônio se apresenta como amigo.

Refrão:

Eu abro a porta pra vocês, mais uma vez,
Independentemente de tudo que já se fez,
Mais uma vez, vocês me magoam,
Todos erram, mas nem todos perdoam!

3º Verso:

Já me mandaram pro inferno, eu nem quis questionar
Aqui tem raiva e ódio, então lá não é um mal lugar,
Na Terra tem guerra e quem erra pagamento é eterno,
Então logo concluo que o planeta é o inferno,
Verdade e mentira são ideias relativas,
Uma história que envolve dois, tem duas narrativas,
Quando me derrubam, sempre revivo
Desejar minha morte é o que me mantém mais vivo!
Não gosta da sina, ainda por cima me subestima,
Não gosta da minha rima, então por que cê aproxima?
Uns vem pra fazer média, outros por boatos,
Não confunda novos amigos com quem só quer status,
Isso é fato, te faz otário,
Aprenda usar o dom da fala quando necessário,
Dizer adeus já não é demais,
Acostumei com tanta gente partindo que eu já nem me abalo mais.

Refrão:

Eu abro a porta pra vocês, mais uma vez,
Independentemente de tudo que já se fez,
Mais uma vez, vocês me magoam,
Todos erram, mas nem todos perdoam!

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.