Ingles, do Distúrbio Verbal, lança música “O mundo é um moinho”

Atualizado em 25/07/2014

No último domingo (18), Ingles, do Distúrbio Verbal, lançou a música “O mundo é um moinho”, com produção musical de Freddie Joachim.

“O mundo é um moinho” foi gravada na Unidade II da Matrero, em abril.

Abaixo cê confere a letra e o download oficial da música:

Letra:

Me encontro, nesse ar puro que bate na noite sem luar,
Em um triste semblante do salto sem voar.
O amparo sem abraço.
Talvez a corda seja lançada somente por lançar.

Me perdoe se pequei, mas errei em acreditar que a vida é se entregar,
Mas não vou me entregar.
Quero descarregar, sem medo de machucar,
Pois sou puro na ilusão de amar e transbordar.

Nessa borda me cavei, mas meu erro foi pensar
Que sentença só divide a paixão de odiar.
Talvez devo fazer tudo se encaixar como uma caixa,
Impossível reviver o ontem sem lembrar.

Achar o caminhar e me vi sem ter como voltar.
Ainda moro nas pessoas e não tenho onde deitar.
Como se [se] importassem… Corpos são miragens…
Que saudade, Dona Hellen, do carinho, o olhar…

Me vejo sem andar, pisei aonde frisaram.
Meu erro calculado e a dor insuportável.
Irremediável. Só o copo me abraça como brasa,
Arregaça sem ter dó, me traga junto ao ar.

Quem vou encontrar antes de me achar?
Sei lá se devo me achar… Nó na garganta.
Junto à corda, eu pronto pra pular.
E se morri, venci, pois sei aonde vou estar.

Utopia foi pensar que a verdade estava aqui.
Em meio a feras vejo Alice sorrindo sem parar.
Só devo agradecer… Espelhar, não esperar.
Prever mais um sorriso puro antes de chorar.

O sol vem sem perguntar de como foi a noite…
O mundo é um moinho, e nesse giro eu rodopio.
Se não fosse o amor, nem que seja ilusão,
Mesmo que doe o minuto, eu vivo no segundo.

Além de mim, o que mais tenho? Longe de mim…
Não desdenho seu desenho, só que Deus não pôs a prêmio.
O que vivi… Tão pesado falar…
Mas ainda senti, por mais que sofri

Só por estar aqui na hora certa. Me fez entender.
Aprendi, me permiti e vi que o mundo é um moinho.
E nesse giro eu rodopio…
Pelo que vivi… Esse mundo é um moinho.

[Me vejo rajado por calibres não portáveis pela mão.
Introspectivo é o real acesso do perdão e gratidão.
Amor não é ilusão. Deus é a razão a lanterna na escuridão.
O céu está em você, irmão… E esse mundo é um moinho…
Pelo que vivi… Esse mundo é um moinho.]

E viver pra agregar, e nunca machucar.
Só viver pra agregar, e nunca machucar.
Viver pra agregar, e nunca machucar.
Dai-vos graças ao louvor, por nós… Redenção, amor.

[Bem vindo à arca, irmão. Matrero.
Seja bem-vindo à arca, irmão. Paz!
Espero que entenda que Deus é o caminho e a verdade,
E que a auto-suficiência é só mais uma prisão,
Onde a cela é a gente… A matéria.
O Espírito Santo tá aí, irmão, te amando mais que seu próprio ego, entende?
Vale do Paraíba, 2013…
Logo, logo, o céu… Eternidade ao lado do Pai, se Deus quiser.]
Deus abençõe.

DOWNLOAD OFICIAL

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.