Por ofensas racistas a Aranha, Grêmio é excluído e torcedores afastados por 720 dias

Finalmente, uma medida séria foi tomada para punir as ofensas raciais praticadas por torcidas de futebol. Na última quarta-feira (3), o STJD votou unanimemente pela exclusão do Grêmio da Copa do Brasil pelas atitudes da sua torcida ao goleiro Aranha, do Santos.

O clube ainda deve recorrer da decisão, mas esta já é pioneira no mundo e pode servir de exemplo para outros países. Aliás, a própria FIFA, entidade que comanda o esporte e um dos recursos que o tricolor gaúcho poderia usar para conseguir uma nova sentença, também foi a favor do resultado.

Além disso, os torcedores identificados pelas filmagens proferindo os insultos em questão foram proibidos de frequentar estádios de futebol por 720 dias. O árbitro e seus assistentes também foram punidos por não colocarem as ofensas na súmula original.

Antes das punições, Aranha deu uma entrevista ao Fantástico em que contou um pouco mais sobre o caso e sobre o racismo no País. Em meio ao choque de emoções, o goleiro conseguiu ser racional o suficiente pra chamar atenção das câmeras para o fato, principal prova utilizada no caso.

“Eu tive a felicidade de aprender muito com o RAP”, contou ele. “Como na periferia a gente ouve muito isso porque é aquilo que tá na nossa realidade, eu cresci preparado pra esse tipo de situação. Por isso eu não chorei, não fiquei abalado. Eu expus a minha revolta, fiquei com muita raiva, mas eu sabia que tinha que ser mais inteligente que aquele povo.”

Com informações do Zero Hora.

https://www.youtube.com/watch?v=XSBlzf_5EfA

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.