10 filmes que têm nada a ver com RAP, mas que todo fã de RAP deveria assistir

Atualizado em 02/03/2016

Assim como o RAP, a maioria dos filmes também tem, além de uma bonita arte, uma importante mensagem pra passar. É claro que, assim como o RAP, filmes podem passar mensagens diferentes pra pessoas diferentes.

Como fãs de RAP, temos o costume de “ver RAP” em todo lugar e por isso vamos dividir um pouco dessa visão com vocês. É verdade que qualquer coisa pode vir a ser uma letra, mas em alguns filmes temos informações que podem não apenas completar um verso, mas inspirar um som inteiro; aliás, muitos da lista já o fizeram.

Critérios para a lista: filmes que passam mensagens semelhantes às mensagens que gostaríamos de ver/vemos no RAP; filmes que passam mensagens importantes para um fã de RAP conhecer e partilhar.

Provavelmente esquecemos ou ainda não conhecemos dezenas assim. Aproveitem os comentários para indicar os seus!

Observação: não incluímos documentários, pois dominariam quase por completo a lista, visto sua importância informativa; faremos uma lista só de documentários em breve!

10 filmes que têm nada a ver com RAP, mas que todo fã de RAP deveria assistir:

Cidade de Deus (2002)

O filme não simplesmente mostra lá de dentro a realidade de muitas favelas e de seus moradores no dia a dia, como também conta a história de dois moleques que saem do mesmo lugar, mas acabam seguindo dois rumos diferentes; um deles, o do crime. O outro se torna fotógrafo-jornalista, mas se fosse rapper não seria muito diferente de tantas outras histórias que já conhecemos…

Tropa de Elite 2 (2010)

Além de todo clima de polícia/favela que sempre traz uma visão a mais, o filme vai além dos problemas aparentes que o nosso país vive e mostra como o sistema funciona. Uma das poucas vezes que vimos o uso da expressão “sistema” fora do RAP e muito bem apresentada diga-se de passagem!

Um sonho de liberdade (The Shawshank Redemption, 1994)

Primeiro que o filme retrata uma amizade puta verdadeira entre um negro e um branco, que já cala o ridículo, como diria o Sabotage. Mas mais do que isso, é a história de um cara que vai pra cadeia e, mesmo se sentindo injustiçado, aproveita a oportunidade pra revindicar mudanças lá dentro, luta por uma biblioteca para os exilados e para dar-lhes mais perspectivas.

A outra história americana (American History X, 1998)

Não, esta não é uma lista só de polícia, crime e prisões, não. Na verdade, a grande mensagem desse filme para este momento é: nunca é tarde demais para refletir e pensar diferente; agir diferente. Um dos maiores skinheads (mais corretamente um nazi-skin, visto que a cultura skinhead nasce, na década de 70, sem a questão do racismo, sendo aderida até por negrosdo bairro é preso e ao voltar pra sua casa, com um pensamento totalmente diferente, tenta impedir que seu irmão mais novo siga seus antigos passos. Tem muito sobre o preconceito que o RAP tanto luta contra também.

Hotel Ruanda (Hotel Rwanda, 2004)

Já seria suficiente pra entender um pouco da história africana e o assunto de guerras internas, mas mais interessante ainda quando se trata de uma guerra que é inflamada por influências externas. Quando um dos povos assume o poder não pensa duas vezes antes de tentar dominar o outro povo e vice-versa. De um lado os Tutsi, do outro os Hutus; no meio, aqueles que querem apenas paz. Deja vu?

V de Vingança (V for Vendetta, 2005)

Acho que aqui nem precisamos dizer nada, vários RAPs já fizeram referência ao filme e com todos os motivos. Quando o inconformismo alcança seu ponto máximo, as ações extremas parecem ser a única solução. Revolução. Embora o RAP seja um dos maiores defensores das ações pacíficas, é preciso entender que auto-defesa não é violência.

1984 (1984)

Embora eu recomende a leitura do livro, o filme nesse momento é suficiente. A ideia de ter um governo que controle a informação de maneira tão completa e, consequentemente, controle a população da mesma maneira parece inacreditável e ao mesmo tempo tão próxima à nossa realidade que a reflexão proposta é realmente necessária.

O Show de Truman (The Truman Show, 1998)

E se tudo ao seu redor fosse planejado e nada fosse real de verdade? É como se nós cantássemos “Encenação“, do 3030, quando falamos desse filme. Tudo bem que no filme a encenação é do tipo que tu consegue simplesmente perceber e vazar, mas a ideia persiste. Imagine que sua educação, sua saúde, seu governo são baseados em preposições nada positivas a você ou a qualquer indivíduo. Cada vez menos parece um filme…

Gandhi (1982)

Se já não fosse importante demais conhecer a história de um dos maiores ícones de mudança, este filme traz ainda uma outra ideia: a mudança pacífica. O RAP busca exatamente isso: uma mudança pacífica. Através do conhecimento e da reflexão, os versos levam uma nova perspectiva aos ouvintes na busca por uma mudança no dia a dia da sociedade.

Malcolm X (1992)

Não há muito o que acrescentar aqui, esta é uma história que precisa ser conhecida. Não só uma luta por mudança, mas uma luta pela igualdade, que, infelizmente, ainda está distante de ser realmente alcançada.

Com certeza esquecemos algo. Recomende-nos!

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.