Samba e improviso com Adnet marcam nova passagem de Emicida pelo Esquenta

Atualizado em 10/01/2014

No último domingo (15), foi ao ar a nova participação do Emicida no Esquenta, da Rede Globo; o rapper apresentou pela primeira vez no programa o seu novo CD, “O glorioso retorno de quem nunca esteve aqui“. Emicida já havia estado por lá em maio, ao lado de Jorge Aragão.

Desta vez, além de cantar a música “Levanta e anda” com o Rael, ele também falou um pouco mais sobre a influência do samba em sua música, bastante aparente no novo trabalho.

“Em algum momento isso ia tomar conta de uma maneira mais poderosa, vamos dizer assim. Eu tenho uma pesquisa que vai muito pra perto do samba. Se a gente escuta Noel Rosa ou o próprio Jair Rodriguez com ‘Deixa que digam…’; tem muita coisa ali que se assemelha ao RAP e eu fui pegar muita coisa disso e levar pra dentro do meu disco”, contou o rapper antes de relembrar sucessos do Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho.

Assista à apresentação do Emicida ao lado do Rael e papo sobre o samba.

Emicida ainda se apresentaria novamente ao lado do seu colega de RAP, mas desta vez com a adição de outra fera da música Brasileira: Péricles. Os três cantaram a música “Oya”, do CD “Ainda bem que eu segui as batidas do meu coração”, do Rael, que na verdade é uma regravação do grupo Sensação.

Mas, em meio a tantas parcerias, o que provavelmente chamou mais a atenção dos fãs foram os improvisos afiados que Emicida dividiu com Marcelo Adnet, acostumado a fazê-los em seu antigo programa na MTV e em outras tantas apresentações.

Assista à apresentação da música “Oya”, com Emicida, Rael e Péricles.

Quatro palavras escolhidas pelo público e pelos participantes do programa foram escritas em um quadro e os dois tiveram que se virar na hora pra encaixá-las nas rimas, na instrumental de “Até queria, ‘mais’ nuntatenu”, do Terceira Safra:

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.