Emicida questiona briga interna no RAP sobre meios de comunicação: “o hip hop anda descuidado”

Atualizado em 20/10/2013

Na última quinta-feira (10), Emicida publicou em sua página no Facebook uma nota questionando a disputa interna no RAP sobre meios de comunicação, mais uma vez debatendo o RAP na TV.

O rapper, que havia jurado para si mesmo não falar sobre o assunto, resolveu escrever pela frustração de vários que não tiveram seu trampo reconhecido no gênero, inclusive seu próprio pai, e também pela nota do Edi Rock há alguns dias, sobre o mesmo assunto.

“A tv é uma ferramenta de distribuição de informação, em sua maioria ruim, concordo, mas vamos perder a oportunidade de colocar verdade ali dentro, até quando?”, questionou ele. “Eu acho que não conquistamos nada, NADA MESMO, digo com propriedade pois sou dono da única empresa que é fruto genuíno do Hip Hop brasileiro e acho que o Brasil tem que invadir a mídia de verdade, temos 500 anos de mentiras ali e muito me orgulha ver isso ser destruído aos poucos pela maravilhosa força construtiva do Hip Hop do Brasil”, contou.

Entretanto, mesmo destacando a chegada do Hip Hop aos meios de massa, Emicida ainda faz uma grande ressalva visto o potencial que os integrantes da cultura de rua possuem; o rapper acredita que tem muita gente utilizando esse potencial para atacar outros que estão, supostamente, do mesmo lado ao invés de tentar construir algo.

Ele então volta a falar do Racionais e relembra que o grupo proferiu de fato a frase de que nunca iriam na Globo, uma das principais críticas ao Edi Rock, mas que foi “no século passado”.

“Todos mudam de idéia, com excessão dos idiotas, esses abraçam orgulhosamente um pensamento atrasado e afundam com ele junto a âncora de seu egoísmo. Malcom X mudou de idéia”, comentou sobre a percepção de Malcolm do pensamento racista. “Sabe um cara que nunca mudou de idéia? Adolf Hitler”, concluiu.

Por fim, Emicida pede aos defensores da cultura de rua que valorizem mais as coisas boas que ela apresenta e que propaguem essa positividade para assim criarem o Brasil que tanto desejam.

“Nosso pior inimigo é o nosso próprio descuido e o hip hop anda descuidado, a cultura aqui é uma criança e ninguém notou o abandono”, escreveu remetendo ao seu verso em “Isso não pode se perder”. “Por que ser preto e morrer esquecido na miséria é fácil, é isso que o sistema quer, eu particularmente quero mais é ver vocês milionários”, finalizou.

Leia a publicação completa do rapper.

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.