Emicida apresenta “O glorioso retorno de quem nunca esteve aqui” no “Encontro com Fátima Bernardes”

Atualizado em 13/01/2014

Nesta sexta-feira (20), Emicida participou do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, na Rede Globo, e apresentou seu novo CD, “O glorioso retorno de quem nunca esteve aqui“.

O principal tema do programa era “como a música influencia e muda vidas”. Para isso, nada melhor do que o rapper que teve sua vida “salva” pelo Hip Hop e que agora chega ao primeiro álbum oficial pra consolidar essa mudança.

“A cultura Hip Hop entrou na minha vida e teve a importância de um grande livro de história. Foi uma injeção de auto-estima não só em mim, mas em toda minha geração. Vindo da periferia, a gente pôde encontrar ali motivo pra ter auto-estima, pra erguer nossa cabeça, ter orgulho da nossa cor, do nosso cabelo crespo, não sentir vergonha da nossa origem e lutar pra que a nossa história fosse  cada vez mais valorizada”, contou ele.

Assista ao depoimento do Emicida sobre a influência da música na sua vida.

Com a presença da mãe do rapper, o programa também debateu a faixa “Crisântemo”, que aborda a morte do pai. Mais do que o lado pessoal, a faixa destaca uma inúmera quantidade de famílias, principalmente da periferia, que cresceram sem o pai ou a mãe, seja por óbito, abandono ou falta de atenção.

“Forte foi receber a notícia, fazer o enterro e levar pra frente uma história que eu achei que não ia se repetir comigo, que também foi mais ou menos a história da minha mãe. Foi forte, hoje é passado, hoje é força!”, comentou Dona Jacira sobre a participação na música.

Assista ao depoimento de Dona Jacira sobre a música “Crisântemo”.

Além do bate-papo, Emicida também  apresentou as músicas “Zóião”, “Levanta e anda”, que dividiu com Elisa Lucinda, e “Gueto”, que teve a parte do Guimê cantada pelo próprio DJ Nyack, que acompanha o rapper nas apresentações.

“É um garoto da periferia que cresceu ali e que talvez pela realidade que a gente vive no nosso país talvez ele tivesse menos oportunidades, mas ele canta com canta propriedade, ele fala com tanta propriedade a história dele, que só assim seria possível. Ele atinge a gente, ele emociona a gente porque ele tá cantando a verdade dele”, comentou o ator Dudu Azevedo sobre as músicas do rapper.

“É muito importante tá aqui nesse programa porque mostra o grande desperdício que com a nossa injustiça nós fazemos com tantos outros Emicidas”, acrescentou Elisa Lucinda.

“Artistas são formadores de opinião. Eu acho fantástico poder manifestar a opinião dele e contar histórias através da música porque é uma maneira de conscientizar a sociedade sobre vários temas”, finalizou a atriz Taís Melchior.

Assista ao debate sobre a importância da música e principalmente do RAP na conscientização da sociedade.

O programa ainda contou com participações da Vovó do RAP, rimadores na rua, entre outros.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.