Dropê, do Comando Selva, retrata drama familiar no clipe “Serpenteando”

Atualizado em 14/01/2014

Nesta quinta-feira (19), Dropê lançou o clipe da música “Serpenteando”, que contou com a direção de Daniel Gurjão e Sula Turner, e produção musical do próprio Dropê e Arthur Moura.

Junto com o lançamento, o rapper também disponibilizou uma “carta aberta”, que você pode conferir na íntegra abaixo do vídeo.

Nela, Dropê explica que a produção em questão fala sobre a condição de seu falecido pai, que era dependente químico, e sua relação com tudo isso. Ao expôr tal problemática, ele visa ampliar o debate sobre o assunto, sempre visto com preconceito.

Para o rapper, o lançamento do clipe é o “final de um ciclo”, uma maneira de revisitar a temática, esclarecer  toda essa fase difícil e assim buscar a paz interior.

As produções finais do som foram feitas no Estúdio 202.

CARTA ABERTA

Escrevi o som Serpenteando em 2007, o som é todo baseado no meu relacionamento com meu Pai Paulo Sérgio de Carvalho (1954 – 2008) um real desabafo. Meu Pai sofreu a vida toda de uma doença genética chamada Dependência Química, que é muito comum mas de pouco intedimento para muitos de nós. O Dependente Químico nasce fisicamente muito frágil em sua relação com as drogas, pela ausência de algumas substancias no seu organismo, ele trava uma batalha intensa para viver com saúde e longe das drogas (Sejam elas qual for). Não existe relação saudável entre o Dependente Químico e as drogas.

Eu tb demorei muito a intender essa doença, que na maioria das vezes interpretamos como falta de vontade, abandono da vida, falta de amor e até “vagabundagem” por parte do doente. Desde muito novo passei por dificuldades na relação com meu Pai por conta dessa doença, por mais que ele tenha me ensinado muito e sido um grande homem, a doença sempre atrapalhou MUITO a relação, muitas brigas e discussões aconteceram, inclusive já brigamos fisicamente algo que não desejo pra nenhum Pai e Filho.

Meu Pai veio a falecer em 2008 por causa dessa doença, claramente prejudicado pelo uso de Drogas em sua vida inteira (principalmente cocaína, Álcool e Remédios tarja pretas os piores dessa da lista) e infelizmente por motivos de desgaste emocional, alto nível de estresse e falta de compreensão nós já estávamos sem se falar direito durante alguns anos. Resumo da ópera: Meu Pai faleceu e não tive a chance de dar adeus a ele, nao o perdoei em vida, nao me perdoei e não me libertei desse sentimento, uma mistura de culpa e raiva que me acompanhou durante um bom tempo da minha vida mesmo depois de seu falecimento. Por isso venho falando muito na descrição desse lançamento sobre o FINAL DE UM CICLO.

Esse Videoclipe assim como a música estão me ajudando nesse processo de libertação, estou expondo um momento delicado da minha vida para compreender melhor esse sentimento, e compartilhar com vcs essa idéia que fala de dois assuntos que acho muito importante da gente refletir juntos. O maior intendimento sobre a Dependência Química doença que assola muitas famílias no nosso país e ainda é pouco compreendida, e o valor do Perdão que é essencial em nossas vidas, temos que aprender a perdoar quem amamos se possível ainda em vida, atitude libertadora. 

Acredito que pros interessados a leitura desse texto irá transformar a compreensão do filme que lançaremos amanhã potencialmente, além de conhecer uma parte da minha vida que tive muita dificuldade de lidar e passar, mas que hoje faço questão de compartilhar com vcs em forma de arte para maior intendimento coletivo e libertação dos sentimento. Quase uma sessão de terapia coletiva com vcs meus amigos. Deixo aqui minha gratidão pela confiança e fortalecimento de todos nessa busca por auto conhecimento que se mistura com a arte e vida naturalmente. 

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.