Diário de um detento: estudante preso ao cobrir manifestações comenta o acontecido

Depois de conduzir 190 pessoas à delegacia, a Polícia Civil prendeu 64 e autuou 27 por crime organizado, pelas manifestações a favor da educação, no Rio de Janeiro, no dia 15 de outubro, “Dia dos Professores”.

Entre os presos, estava Ciro Elias, estudante de Jornalismo da UFRJ, que estava apenas portando um crachá da imprensa e cobrindo os acontecimentos, segundo a jornalista Manuela Trindade, em depoimento ao G1; a matéria ainda apresenta uma nota de repúdio da instituição de ensino à ação da polícia, classificando a apreensão arbitrária como abusiva.

Embora tenha sido um dos primeiros a ser solto, o estudante não estava completamente aliviado, pois ainda haviam muitos inocentes presos; o desabafo veio pelo Facebook, em uma espécie de “Diário de um detento”, como citou o Mídia Ninja em referência à música do Racionais.

“Não nos podem tirar o que não se pode dar. E todos aqueles injustamente confinados em alguma cela sentem a inexplicável plenitude de seguir aquilo em que acreditam. Por isso mesmo, não tremem”, escreveu. “Manifestações surtem efeitos, desde que acreditemos juntos e participemos”, completou ele logo antes de pedir tranquilidade às famílias e amigos dos que ainda estão presos, alegando um tratamento decente por parte dos funcionários.

Leia o depoimento completo.

De acordo com o G1, onze manifestantes ainda seguiam presos nessa manhã.

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.