Cone Crew Diretoria em Blumenau/SC: da enchente ao tsunami!

Atualizado em 08/01/2016

*O show da Cone Crew Diretoria aconteceu no dia 10/09, no Boteco Marechal. A noite ainda teve os Djs Nathan Romanos e Andre Heat e MC Paulista.

Logo que o show da Cone Crew Diretoria foi anunciado, isso mais de um mês antes do evento, os fãs do grupo instantaneamente fizeram um grande barulho pela cidade, virtualmente falando. A procura por ingressos já era intensa mesmo antes de serem definidos preço e faixa etária. Mal sabiam eles que as fortes chuvas assolariam novamente a cidade.

O show era no sábado, dia 10/09, no Boteco Marechal. Na quarta-feira, dia 07/09, a chuva começou pra valer e foi parar somente na madrugada de quinta para sexta feira. Resultado: o rio Itajaí-Açu, que passa por dentro da cidade, chegou a mais de 13 metros, mais do que em 2008, ou seja, mais uma enchente na vida dos blumenauenses. É uma pena se referir a uma enchente com tanta naturalidade, como se fosse algo comum, apenas estatística, mas essa é a realidade que vive a região do Vale do Itajaí com o aparente descaso das prefeituras locais.

Enfim, seguido ao “desespero” local e às previsões de piora do tempo, o show chegou até a ser cancelado. Entretanto, com o bom tempo de sexta feira e de sábado, somados à dificuldade em achar uma nova data para o show e à necessidade de a cidade seguir em frente, a organização resolveu seguir com a programação inicial. Em meio a protestos e comemorações, onde não há quem possa definir o certo e o errado, o fato é que teríamos o tão esperado show da CONE em Blumenau e agora já não havia como voltar atrás.

Logo que o Boteco Marechal abriu, os fãs correram para guardar lugar logo em frente ao palco. A pista, ambiente principal da casa, ficou cheia em poucos minutos e mesmo com todos os problemas antes do show era fácil prever a casa lotada. Sorrisos no rosto, pessoas empolgadas, ansiosas. O único reflexo dos problemas da cidade ouvia-se no sistema de som, mas que em alguns minutos já fora corrigido.

Cone Crew Diretoria em Blumenau/SC, no Boteco Marechal
Foto: Eduardo Roberto Alves

Depois dos Djs Nathan Romanos e Andre Heat animarem o público com muito RAP Brasileiro e gringo, MC Paulista, residente do Boteco Marechal, subiu ao palco para cantar algumas músicas de seu repertório. Em seguida, Paulista chamou alguns nomes da cidade (Bob, Floripa e Machine) para uma sessão de freestyle no palco. Foi um momento muito da hora do show, pois incentiva ainda mais a cultura de rua local e mostra para o público de Blumenau que a cidade também pode ter seus representantes e que esses devem ser valorizados.

E nem precisa dizer que quando os integrantes da Cone Crew Diretoria subiram no palco, o público foi ao delírio, né? Chamaram o Cert, Ari, Batora, Papato e Maomé. Ah, e o Rany Money também. “Meia dúzia de maluco conquistaram um mar de gente”. Realmente, quando o show começou, a casa tava cheia, lotada mesmo!

Depois de abrir o show com “Lá pá Lapa” e mandar sucessos como “Chama os Mulekes”, os “moleques” da CONE mandaram vários freestyles. Além da maconha, que acredito que seja tema corriqueiro nos improvisos feitos, eles falaram bastante sobre as enchentes, coisas do tipo “se tivesse alagado, a gente vinha de canoa”. O que foi da hora porque empolgou a geral e sempre quando se usa algum tema da região na rima, há aquele diferencial, sentimento de que os caras realmente tavam ligados no show.

Impossível dizer que os caras da CONE não sabem se divertir. O show pra eles era uma grande festa e o público foi junto no clima. As músicas eram cantadas, berros, mas o sentimento era de que todos estavam em uma grande festa, compartilhando o mesmo momento. E isso para o fã é de outro mundo. Quando o artista canta as músicas favoritas do público e entra no clima criado por ele (o público), já era, vai ser monstruoso do começo ao fim.

Cone Crew Diretoria em Blumenau/SC, no Boteco Marechal
Foto: Eduardo Roberto Alves

E falando em “entrar no clima do público”. O show já havia acabado, a van já levava os integrantes da CONE embora, o público saía do Boteco Marechal. Até que, do meio da multidão, surge o Cert, meio cambaleante, perdido, zoando com a galera.

E você veria isso em algum outro gênero? O artista descer e se juntar ao seu público? E dizem que o RAP é violento, que os shows têm violência, tudo bandido. Se fosse assim, nenhum rapper chegaria tão próximo. A verdade é que a relação do fã verdadeiro de RAP com o ídolo, e vice versa, é uma das mais respeitosas da música. Talvez, às vezes, haja uma cobrança excessiva aqui e ali, mas as conversas são francas e sempre acabam acrescentando pros dois lados.

Enfim, os caras da Cone Crew Diretoria cantaram, improvisaram, zoaram, tiraram fotos, ficaram doidões, como todo mundo esperava. Não há uma verdade absoluta sobre se deviam ou não fazer o show naquele dia, mas com certeza os presentes, que tiveram dificuldades pra sair de casa, voltaram com um sorriso no rosto.

Irônico, depois de uma enchente que abalou a todos e deixou a cidade triste, uma parte de Blumenau foi ficar feliz bem com um tsunami, o tsunami da Cone Crew Diretoria!

#vaiRAP

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *