Amiri comenta o EP “Trinca” faixa a faixa

Atualizado em 06/01/2014

No último dia 1º, o site Pode Pá disponibilizou uma entrevista com o Amiri que culminou num faixa a faixa do recém-lançado EP do rapper, intitulado “Trinca”.

Disponibilizado pra download, o CD conta com três faixas originais (um dos motivos do nome do trabalho) e mais uma faixa bônus: “Ladrão incubado (prod. Laudz)”; “Que nem eu (part. Filiph Neo | prod. Heron)”; “Trinca (prod. Nave)”; e “Antes D’eu Ir (Soldado Morre Uma Vez) (prod. D.A.C. Beats)”.

Sobre a primeira faixa, o rapper comenta que escreveu inspirado em uma fala do filme “Última Parada 174”, na qual Sandro, que toma de refém um ônibus inteiro, seria o “ladrão incubado” por ter sido conduzido à vida do crime pelas injustiças sociais; sobre a segunda, Amiri explica que ela trata da história de resistência e força que os afrodescendentes que possuem orgulho da sua cor dividem entre si e que o som quase foi parar em seu primeiro trabalho; quanto à terceira, ele diz que ainda se posiciona ainda como um MC de batalha, já que a vida também é uma batalha, e afirma ter as respostas aos que o atacam, “então vê aí o que cê pode fazer, hater!”.

A faixa bônus é uma espécie de “bucket list”, uma lista de coisas que você pretende fazer antes de morrer. Entretanto, embora Amiri afirme ter a sensação de que partirá em breve, não sabe se a partida é da vida ou apenas da música.

“Penso nisso com frequência, mas dessa vez eu puis numa música. Quero fazer algumas coisas antes de sumir pra algumas pessoas ou pra todo mundo, dar o melhor de mim, fazer o meu melhor”, contou ele.

VEJA A PUBLICAÇÃO COMPLETA.

seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.