Parece que o Papai Noel finalmente atendeu a um dos grandes pedidos do Emicida: o rapper anunciou para o primeiro trimestre de 2015 a sua tão desejada turnê pela África.

Em 2014, o sonho foi adiado de última hora com o cancelamento dos shows. De acordo com o seu selo, a Laboratório Fantasma, o motivo foi o “não cumprimento de cláusulas contratuais por parte do organizador”.

Mas, para o começo do próximo ano, as coisas parecem ter se ajeitado. Emicida deve se apresentar em Angola, Moçambique e Cabo Verde; a ideia é que um filme no formato de documentário resulte de toda essa experiência.

“Estamos negociando com alguns canais e temos vontade de exibir no cinema também”, contou ele a Folha de S. Paulo.

Aliás, o continente inspira tanto o trabalho do rapper que ele já garantiu que seu novo CD será guiado pela viagem. Previsto para 2015, o segundo álbum de sua carreira dificilmente receberia nome mais apropriado: “Ubuntu”.

Calma, Emicida não está fazendo propaganda do Linux. Na verdade, a expressão, de origem sul-africana, é amplamente divulgada em suas publicações na Internet e até aparece no título de uma das faixas do seu primeiro álbum. Embora não seja traduzível para o português, ela se resume em algo perto de “Eu sou porque nós somos”.

A mensagem é tão forte que foi uma das guias de Nelson Mandela na luta contra o apartheid, na África do Sul. Aliás, em uma entrevista, o ex-presidente é considerado a personificação da expressão.

“Sempre pesquisei muito sobre o vínculo histórico entre Brasil e África, a cultura, música, etc., só que essa relação sempre foi pouco exposta”, diz Emicida à mesma matéria.

Ainda é muito cedo para detalhes sobre letras e produções, mas é de se esperar que o rapper traga algumas participações do outro lado do oceano pra sua nova obra.

Vi na Folha de S. Paulo.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*