A Symbiose lança “Fluxo da Vida”.

Nesta segunda-feira (24), A SYMBIOSE, dupla formada pelo paraíbano duMatu e o mineiro Lheo Zotto, lançou a música “Fluxo da Vida” que contou com uma produção do próprio Lheo Zotto.

Com uma proposta reflexiva e rítimica de Rap-Jazz, a dupla que já possuí outros trabalhos em conjunto, nesse novo trabalho faz uma reflexão positiva em meios aos problemas do cotidiano e das regras impostas pelo sistema procurando manter a fé naquilo que acredita mesmo corrrendo contra esse fluxo.

https://soundcloud.com/dumaturecords/fluxo-da-vida-prod-lheozotto1

LETRA

Lheo Zotto

Em meio à oscilações (indecisões)
a vida ensina na marra suas lições
nascemos bem humanos, crescemos e mudamos
vivemos e morremos sempre os mesmo planos

é como chave que abre um cofre
interrompemos sempre que com ele sofre
de fase em fase altos e baixos
num cotidiano alienígena que as vezes não me encaixo

tudo é dinheiro, quanto mais poder melhor
marcar fronteiras, dominar ao seu redor
rale, trabalhe, junte ganhe e gaste
economize, pague junte e gaste

Babilônia quer seu sangue, sua alma, seus ossos
escravizando, alienando todos os nossos
vida financiada de vida, juros aumento
fluxo… intenso

Mas o lado esquerdo do peito ainda vibra
e com a mente e a alma se equilibra
o vai e vem o vem e vai
positivo e negativo não se atrai

Não é mágica é só magia
a cada dose de fé me anestesia
e segue o fluxo da vida
sigo vivo, firme e forte de mente erguida

Refrão

SEGUE, SEGUE, SEGUE, SEGUE
QUE OS OLHOS PUROS DA ALMA ELES NÃO CEGUEM
SEGUE, SEGUE, SEGUE, SEGUE
O FLUXO DA VIDA QUE A VIDA SEGUE

SEGUE, SEGUE, SEGUE, SEGUE
OS PONTOS DESSE JOGO, NÃO ENTREGUE
SEGUE, SEGUE, SEGUE, SEGUE
O FLUXO DA VIDA QUE A VIDA SEGUE

duMatu

Vida, morte eu canto sobre a vivência
da katana o corte na alma da penitência
sequei junto com a crença, gelei na ponta da lança
não é minha mão que a porra desse berço balança

aprendi de criança que o amor é filho orfão
o mundão só oscila entre titanic e iceberg
é no deserto do corpo que uns vão e se perdem
no sangue do olho que você escolhe onde segue

não importa o que preguem, muralhas que erguem
que meus olhos não ceguem com tanta prata encardida
tanto ponto e vírgula em frases com reticências
eles não sabem o que fazem JAH só tenha clemência

Isso é um laboratório onde deuses fazem experiências
me tornei frankstein em meio a zumbis com fuzis
vida não é ter é ser feliz com o que se tem
se pensa ao contrário limpa o rabo com as de cem

ja tive as de mil mas nada disso era meu
abdiquei da ilusão pra viver estilo Orfeu
entre notas, sopros, que encontro a harmonia
nem só de pautas, rostos, que volta a nostalgia

pago nesse fluxo o branco da memória do passado
não lembro do que fiz mas aqui vou deixar bem pago
pra no futuro atingir consciência plena e luz
vários ombros são balança cada um conhece sua cruz

“Fluxo da Vida” e o primeiro single do Disco “Entra Ritmo e Poesia” previsto para ser ainda no primeiro semestre desse ano.

seja o primeiro a comentar

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.