Mos Def se submete à alimentação forçada em protesto contra prisão de Guantánamo

Atualizado em 07/11/2013

A Prisão de Guantánamo, ou oficialmente Campo de Detenção da Baía de Guantánamo é um complexo prisional militar estadunidense que fica localizado em território cubano, na conhecida Baía de Guantánamo, ilha de Cuba, concedida aos Estados Unidos como estação naval em 1903 em troca do pagamento de 4.085 dólares por ano.

Esta prisão coordenada pelo governo norte americano passou a ser mais conhecida após os ataques de 11 de Setembro, da qual resultou na morte de cerca de 3.000 civis americanos, depois de aviões se chocarem contra monumentos americanos. Com a “guerra ao terrorismo” declarada pelo então atual presidente da época, George Bush, as caçadas aos “terroristas” resultaram na prisão de inúmeros suspeitos, a maioria afegãs e iraquianos, acusados de ligações a grupos terroristas como Taliban e Al-Qaeda.

Mesmo não tendo nenhuma acusação formal contra a maioria dos capturados, centenas de prisioneiros políticos de mais de 30 nacionalidades foram aprisionados no Campo de Detenção da Baía de Guantánamo, todos sem esperança de um julgamento justo.

De acordo com a Anistia Internacional, “Guantánamo é o símbolo da injustiça e do abuso, e deve ser fechada”. O local é privado de controle internacional, e até a ONU é impedida de vistoriar as condições e tratamentos concedidos aos presos do local. De acordo com o próprio FBI e a Cruz Vermelha, os prisioneiros são vítimas de diversas torturas, e para alguns outros órgãos e ativistas, vítimas até de experiências subumanas, desrespeitando claramente os direitos humanos e a convenção de Genebra, que trata de normas para as leis internacionais relativas ao Direito Humanitário Internacional.

Durante a campanha e após a primeira eleição do atual presidente norte americano, foi prometido pelo líder o esforço para o fechamento imediato da polêmica prisão que atualmente conta com 200 detentos estrangeiros, entretanto até o momento nenhuma ação a respeito foi realizada, e foi como protesto a tal omissão, que recentemente cerca de 106 presos da Baía fizeram greve de fome.

Devido a greve de fome realizada por alguns presos da Prisão de Guantánamo, cerca de 40 prisioneiros foram submetidos à alimentação forçada através de procedimentos violentos, o que causou uma grande polêmica nacional e fez a ONG de direitos humanos Reprieve, propor ao rapper americano Mos Def, também conhecido pelo nome Yasiin Bey, depois de sua recente conversão ao Islamismo, realizar a gravação de um vídeo em protesto ao tratamento de alimentação forçada dos presos da Baía de Guantánamo, demostrando em parte alguns dos procedimentos sofridos por eles.

Durante o vídeo, Mos Def aparece amarrado a uma cadeira e tem uma sonda de cerca de 60 centímetros introduzida pelo nariz, local por onde é inserido uma substância “alimento”. Yasin durante o procedimento agoniza e demonstra resistência, grita de dor enquanto introduzem a sonda e em menos de um minuto de processo, ele grita novamente, porém pedindo para pararem. Yasin chora ao final da demonstração, e ao que parece, de desespero, deixando então claro o quão doentio não só é o tratamento de alimentação forçada aos presos de Guantánamo, mas todo o tratamento concedido no local.

Não sabia o que esperar. A primeira parte não foi tão ruim, mas então começa uma queimação (…) Eu realmente não consegui aguentar”, disse o músico.

Para quem quiser conferir, o vídeo pode ser visto logo abaixo, mas é bom deixar claro que alguns podem considerar as cenas chocantes, pois é um procedimento bem violento com imagens fortes.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *