“Os jovens podem sonhar mais alto” não é uma frase genérica para Gustavo Torres da Silva, de 17 anos. Morador do Capão Redondo, bairro da periferia de São Paulo com alto índice de criminalidade, o jovem acaba de ser aceito na faculdade de Stanford, nos Estados Unidos.

Contrariando as estatísticas e o preconceito, Gustavo sempre acreditou na educação como melhor caminho e espera também influenciar outros adolescentes da periferia.

“Sei que a minha conquista vai gerar um impacto. Conheço gente de lá com muito potencial”, disse ele ao G1. “O sonho que tenho desde pequeno é criar uma empresa de tecnologia que possa gerar benefício social, fazer a diferença e poder mudar o mundo.”

Mesmo ainda um pouco distante da realização, ele já começou a fazer a diferença. Depois de ganhar uma bolsa em um colégio particular, ele voltou à escola antiga pra dar aulas nos finais de semana para quem tivesse interesse em ganhar a mesma bolsa.

“Me identifico muito com a minha comunidade, tenho orgulho enorme de ser do Capão Redondo”, afirmou à mesma matéria.

Além da aceitação em Stanford, Gustavo ainda espera as respostas de Harvard, MIT, Universidade da Pensilvânia, Duke e outras cinco instituições de ensino superior estadunidenses.

Vi no G1 e recomendo que leiam a matéria completa.

Jovem do Capão Redondo é aprovado em faculdade dos EUA
Foto: Victor Moriyama/G1

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*