Nesta quarta-feira (17), Black Alien lançou a música “Terra”, que contou com a produção musical do Alexandre Basa.

Preocupado com o futuro do nosso planeta, o rapper resolveu deixar uma “carta falada” às novas gerações, uma forma de indicar um caminho que pode ajudar a melhorar a convivência por aqui.

“Pra botar de volta os vagões nos seus trilhos, para que nossos filhos tenham o que herdar”, versa ele. O complemento com as vozes das crianças auxilia na ideia de um som reflexivo; elas próprias, independente da idade, já reforçam sua causa.

“Terra” ainda conta com scratches do DJ Castro e foi mixada pelo próprio Basa e masterizada pelo Felipe Tichauer; a faixa integrará o muito aguardado “Babylon by Gus Vol. 2 – No Princípio Era o Verbo”, que deve chegar no início de 2015.

Abaixo cê confere a letra da música:

https://www.youtube.com/watch?v=aZX5fATa144

Os planos de Jah para mim são maiores que os meus próprios planos para mim (x 4)

Terra, meu atual endereço,
em reconhecimento para um novo começo,
interestelar, comando Ashtar,
pára o taxi lunar que é aqui que eu desço,
me apresento, orquestro um mar de gente,
nos meus aposentos, a memória recente,
represento o pensamento que fica de testamento não me aposento enquanto o futuro não for presente. Hoje, futuro de ontem,
andando no escuro no planeta dos homens,
no topo da cadeia alimentar,
va benne ma non troppo caro Watson, elementar,
aumenta o som, cê pode aumentar, força pro vizinho vamos ver no que dá,
bumbo e caixa, caixa, cê não tá sozinho, eu te acho.

Refrão: “Eu vou ficar bem” (x 3)

Procuro nossa semelhança e não a nossa diferença,
quitando os débitos com a minha própria consciência,
não se recupera certas faculdades e um sinal de inteligência é a humildade. Quero o som do significado para mim,
seja ele bom, seja ele ruim, a vida é longa para se errar, pode crer,
e assombrosamente curta para se viver.
No mundo dos deuses das vitórias fáceis,
contamos a história temos várias faces, nós viemos de óvnis e ufos, descemos pro combate num planeta de falsos triunfos,
a missão: levar os versos para outro nível,
mudar para sempre a definição de impossível,
desde a última chegada eu coloco em termos:
eu vim pelos povos, não por seus governos.

Refrão: “Eu vou ficar bem” (x 3)

Os assuntos que agora abordo vêm do conjunto de informações que colho desde que acordo, surpreendentemente atuais,
são versos que contêm verdade e não datam jamais,
estamos mortos quando paramos de sonhar,
e somos jovens enquanto temos ideais,
essa aqui é uma carta falada para a geração da molecada que serão os novos mães e pais, informação, fé e melodia,
para tu não ficar a pé no mesmo assunto todo dia,
extraoficial idéias extraordinárias Black Alien te chamando na pequena área,
mesmo quando as nuvens choram, a vida sempre se renova e as coisas melhoram,
hoje meus amigos eu lhes trago boas novas,
diga ao povo que eu fico,
a nova aurora é agora.

Refrão: “Eu vou ficar bem” (x 3)

Sua felicidade é minha alegria,
eu vim de coração aonde mora minha poesia,
não foi em vão, à toa ou tardia,
desculpem a demora,
chegou a hora, ora e vigia,
sólidas conclusões,
líquidas reflexões,
quando nada mais da certo siga as instruções,
quem sou eu e quantos eu sou?
me expresso no hip hop, no reggae, no ragga e no rock n roll. Dois para me derrubar, são dois mil para ajudar,
o leão conquistador da tribo de Judá,
pra botar de volta os vagões nos seus trilhos,
para que nossos filhos tenham o que herdar,
o malote do diabo é mais atraente,
a construção do seu passado é a atitude no presente,
aviso aos navegantes nada será como antes,
fé na caminhada,
transmissão encerrada.

Os planos de Jah para mim são maiores que os meus próprios planos para mim (x 4)

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*