Depois do “Dia da Consciência Negra”, em novembro no Brasil, e o “Mês da História Negra”, em outubro em alguns países do mundo, a revista Trip parece que quer colocar abril no calendário da luta contra o racismo.

Ao lado de sua versão feminina, a revista TPM, foi feita uma ação em conjunta para destacar a maneira como a sociedade atua em relação aos negros em diversos sentidos.

A edição de abril dos periódicos debateu exclusivamente o assunto. Nas capas, de um lado, o maior lutador de UFC de todos os tempos, Anderson Silva, e o título “Ser negro no Brasil é f*da”; do outro, a atriz Juliana Alves e a frase complementada “Ser negra no Brasil é (muito) f*da”.

Leia mais sobre o “especial contra o racismo”:
– Mãe do Emicida emociona mais uma vez em depoimento à revista “contra o racismo”;
– Filha de KL Jay é a “negra gata” de revista “contra o racismo”;
– Quais as dez melhores músicas feitas por artistas negr@s? KL Jay já tem sua lista!.

Assim, a TPM ainda amplia o debate e mostra algumas peculiaridades sobre a dificuldade em ser mulher na nossa sociedade; são mais de 50 mulheres discutindo o que é enfrentar machismo e racismo ao mesmo tempo.

Emicida, MV Bill e mais 70 pessoas falam para a Trip.

Veja mais informações no site da Trip e da TPM.

Revistas TRIP e TPM contra o racismo

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*