Mais uma vez, o RAP Brasileiro “para” para debater uma polêmica envolvendo o machismo. Depois do Emicida se explicar sobre a música “Trepadeira”, agora foi a vez de RET responder por suas palavras.

Entretanto, há uma grande diferença entre os casos. No primeiro, o paulistano interpretava um personagem em sua música e conseguiu criar um debate com argumentos plausíveis para ambos os lados.

No segundo, no entanto, o carioca não deu segundas interpretações e tuitou: “só pra deixar claro: sou contra o estupro ‘não concedido’. mas sou machista” (print da tuitada).

Pior, antes dessa mensagem, o rapper já havia publicado uma outra bastante questionável, como bem flagrou os nossos colegas do Noticiário Periférico.

A resposta do público foi praticamente imediata e RET não demorou muito a apagar as publicações e se explicar através de seu perfil pessoal.

“Apaguei os posts em respeito à causa feminista (que educadamente me abordou sobre o assunto e me esclareceu várias coisas que minha ignorância não viu)”, justificou. “Quem não tem humildade de ouvir não merece evoluir”, concluiu.

Leia mais:
– Laboratório Fantasma publica nota de apoio às mulheres e questiona: “onde estão agora os patrulheiros do hip hop?”;
– Lívia Cruz amplia debate sobre machismo: “Não é o RAP que é machista, o mundo que é”.

Aos desavisados, vale lembrar que toda discussão nasceu de uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que mostrou que uma boa quantidade de pessoas concordava com as seguintes frases: ”se as mulheres soubessem se comportar, haveria menos estupros” e “mulher que usa roupa curta merece ser atacada”.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*