A relação dos rappers Brasileiros com o Carnaval é de amor e ódio. Embora o consumismo, o glamour e todo apelo erótico da atual celebração seja criticada, a essência da festa, o samba e a comemoração das comunidades ainda são lembrados.

Em resposta ao “Music Blog”, do jornal Britânico The Guardian, Criolo respondeu qual a música que o faz pensar no Carnaval; a entrevista foi conduzida pelo selo Mais Um Discos, que tem base na Inglaterra.

O rapper respondeu que não tem muitas memórias do Carnaval, mas escolheu a sua parceria com o Ilê Aiyê afirmando que “algo muito especial aconteceu comigo há 2 anos, na Bahia”.

Pertencente ao projeto “Que bloco é esse?”, da Petrobrás, a música em questão, que leva o nome do bloco afro baiano, ganhou também um clipe; Emicida foi outro rapper que participou do projeto e gravou com o Malê Debalê.

Leia mais sobre RAP e Carnaval:
– Emicida e Criolo gravam vídeos com blocos afro do Carnaval de Salvador;
– Com crítica ao Carnaval, Emicida lança música “Quero ver quarta-feira”;
– Rappin’ Hood criará escola de samba com seu nome.

“Ao ver sua presença forte, simplicidade e resistência, eu pude entender que o Carnaval é importante para que nos lembremos e celebremos nossos ancestrais”, comentou Criolo sobre o encontro com Vovô Ilê, um dos criadores do bloco afro.

Tradução livre da resposta do rapper ao blog:

Eu não tenho muitas memórias do Carnaval. Mas, algo muito especial aconteceu comigo há dois anos, na Bahia, quando eu conheci o Ilê Aiyê – um grupo que preserva as tradições Africanas na Bahia, fundado em Salvador. Eu tive a oportunidade de visitar o Ilê enquanto gravava um vídeo e de conhecer o Vovô Ilê, um dos fundadores do grupo. Ao ver sua presença forte, simplicidade e resistência, eu pude entender que o Carnaval é importante para que nos lembremos e celebremos nossos ancestrais.

Vi no Music Blog.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*