O RAP e a poesia andam de mãos dadas. Ainda mais quando falamos da “poesia marginal”, que, assim como o gênero musical, cria a partir de questões necessárias para a melhoria periférica.

Embora possamos citar algumas diferenças óbvias entre as duas artes, essas diferenças não excluem a possibilidade de utilizar boa parte dos mesmos “meios” para divulgação; vários poetas têm utilizado da produção audiovisual para levar seus versos cada vez mais longe.

Victor Rodrigues é um daqueles que não foge disso e adotou uma produção insana para a sua poesia “Miniatura”, que integra o livro “Praga de poeta”.

Com roteiro e acompanhamento do próprio autor e direção técnica de Rodrigo Sousa & Sousa e Leandro Franco, o trabalho insere uma “dose de realidade” a brincadeiras e contos infantis ao retratar diversos desses itens sem a fantasia que cobre suas histórias; o Peter Pan é malabarista de semáforo e o Batman é segurança de um estacionamento na rua.

Com locais que variam entre a casa da avó de Victor, ruas da zona Leste de São Paulo, do Centro e da Vila Madalena, escritores como Caco Pontes, Rodrigo Ciríaco e Juliana Bernardo entram em cena; a produção musical é de Silvera.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*