Na última quinta-feira (23), o juiz Vilmar José Barreto Pinheiro foi aposentado compulsoriamente por seus colegas por receber propina de traficante; em 1997, o juiz foi o responsável pela prisão dos integrantes do Planet Hemp, por apologia às drogas.

De acordo com o Correio Braziliense, ele foi acusado de “receber R$ 40 mil para conceder a liberdade a um criminoso quando exercia o cargo de titular da 1ª Vara de Entorpecentes e Contravenções Penais de Brasília”. Por 11 votos a 4, o juiz foi impossibilitado de continuar exercendo a magistratura.

Através de página no Facebook, o Planet Hemp comentou o caso, chamando-o de “retrato da hipocrisia e falso moralismo da sociedade brasileira”. Fazendo duras críticas ao judiciário brasileiro, a publicação ainda instigou os leitores a verem além das notícias que são publicas pelos veículos de comunicação tradicionais.

“Bater no peito e levantar bandeiras contra as drogas é fácil, ainda mais com o auxílio da mídia atenta em manipular e instigar o senso comum. Desintoxique-se! E, ao falar isso, não estamos nos referindo a nenhum tipo de substância. Desintoxique a sua percepção!”, pediu o grupo.

LEIA A PUBLICAÇÃO COMPLETA.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*