Na última quinta-feira (9), o programa “Matador de Passarinho”, do Canal Brasil, liberou o vídeo da participação do De Leve.

Em 12 minutos, o rapper manda umas rimas das antigas e fala especialmente sobre dois assuntos: Quinto Andar e o filho, que possui autismo. Ele não teve problema algum em tocar em pontos que poderiam ser considerados delicados.

Assista ao vídeo completo da entrevista do De Leve.

“O pessoal não soube lidar direito com aquilo. Não sabia a dimensão daquilo direito. Hoje, a gente entende um pouco mais”, contou ele sobre o fim do grupo.

Se o término não foi dos mais suaves e envolveu alguns desentendimentos, a verdade é que o Quinto Andar contribuiu de forma significativa pra renovação do RAP.

“O Hip Hop era muito sério; sempre foi muito sério. A gente veio com essa coisa pra mudar. Não precisa ficar fechado em ou periferia ou… É uma linguagem, qualquer um pode se utilizar dela. O negócio é saber utilizar da melhor forma e atingir outras pessoas que também não gostam de Hip Hop ou não conhecem porque ou conhecem o Hip Hop que não interessa a elas ou não sei”, explicou.

O rapper ainda lançaria alguns trampos solo antes de parar de vez com a carreira. A descoberta de que o filho possuía autismo foi um dos principais motivos, como ele bem retrataria na sua volta, na música “Estalactite”, que até dá nome ao CD lançado em agosto.

Embora a adaptação às condições especiais do filho já tenha sido feita e parte mais complicada pareça já ter passado, existe ainda algumas questões que vão além de seu conhecimento.

“Estuda em escolha pública. Fico pensando: é o último ano do meu filho, a partir dos 6 anos, ele vai pra alfabetização; ele não tá preparado pra alfabetização, isso é fato, mas ele também não pode ficar na parte de jardim de infância. O Estado não sabe o que fazer; eu também não sei o que fazer”, contou.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*