A pausa de quase dois anos sem shows e sem lançar inéditas não é mais o grande assunto sobre o AXL. Depois do retorno com o clipe da dobradinha “O mundo em mim/Se encontrar”, não se fala em outra coisa.

Em pouco mais de quatro minutos, o rapper foi de “acima da média” a “nas cabeças da porra toda”. Embora sua lista de melhores “Brown, Marechal, AX” seja um sonho na cena, o seu trampo está quase tão esperado como os dos dois colegas.

Em entrevista ao blog Cultura de Rua, da Rolling Stone Brasil, ele revelou que nesse meio tempo – mesmo com dificuldades com grana, que o fizeram pensar em lançar o trampo sem as mixagens em forma de protesto – conseguiu juntar uma trilogia de CDs intitulada “A vida de Axel Alberigi”.

“Quando decidi fazer o álbum, percebi que contar tudo de uma vez só seria impossível. Então, resolvi montar uma trilogia. Cada volume terá um título específico e contará um momento específico da minha vida e um momento principal que afeta todo o enredo”, explicou. “A ideia é fazer com que o disco tenha um efeito visual. Quando o ouvinte parar para prestar atenção nas letras, ele veja um filme. As músicas foram escritas assim, são sequências, como cenas e capítulos. No momento em que termina o primeiro álbum, o segundo volume começa. Sempre mantendo uma linearidade da trama.”

Quando anunciou que iniciaria o hiato, lá em outubro de 2013, AXL já havia se referido ao disco que preparava como “última oportunidade de mostrar” sua história.

Ainda de acordo com a matéria, os lançamentos devem se inciar em novembro.

Vi na Rolling Stone Brasil.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*