Huey P. Newton Gun Club

Um grupo de cerca de 30 pessoas realizou uma patrulha armada de autodefesa no sul de Dallas, nos Estados Unidos. Estas pessoas, homens e mulheres membros do clube de armas Huey P. Newton Gun Club, caminharam ao largo das ruas portando rifles, escopetas e fuzis AR-15, além de faixas contra a polícia e a favor do jovem Michael Brown, assassinado em Ferguson por disparos de agentes policiais.

O novo grupo que se autodenomina Huey P. Newton Gun Club lançou patrulhas de autodefesa com um objetivo declarado: proteger os vizinhos de Dallas da polícia.

O líder do grupo, Charles Goodson, disse recentemente que as insurreições em Ferguson, Missouri, contra o assassinato de um adolescente negro desarmado chamado Michael Brown por um policial branco é apenas uma parte da razão para as novas patrulhas em Dallas.

Saiba mais em: Polícia mata jovem negro, população protesta e cidade dos EUA vira zona de guerra Quem foram os Panteras Negras?

O grupo tem o nome de Huey P. Newton, um dos fundadores do Partido dos Panteras Negras, guerrilha libertadora e de autodefesa principalmente do povo negro surgida na década de 60 nos Estados Unidos. Newton morreu no ano de 1989 em condições ainda pouco esclarecidas.

Nós não pensamos que o que aconteceu com Michael Brown em St. Louis é um incidente isolado. Temos tantos Michael Browns aqui na cidade de Dallas“, disse Goodson.

Huey P. Newton Gun Club 2

Outro líder, Huby Freeman, disse que o grupo quer educar os vizinhos sobre o direito de portar armas e sua necessidade.

Acreditamos que podemos policiar nós mesmos e trazer segurança para a nossa comunidade, livrando nossa comunidade de crimes de negros contra negros, violência, terror policial, etc.“, disse Freeman.

Freeman e mais de duas dezenas de outras pessoas, muitas carregando rifles, marcharam ao longo da Martin Luther King Boulevard e Malcolm X Boulevard, ruas com nomes de dois grandes líderes dos direitos civis dos negros.

David Harrison, cujo o irmão deficiente mental foi morto pela polícia de Dallas há dois meses, participou da marcha em apoio. Harrison disse que uma autópsia revelou que seu irmão foi baleado seis vezes, duas vezes nas costas.

Quando você tem que enterrar seus entes queridos, é difícil, e é para sempre“, disse Harrison.

Huey P. Newton Gun Club 3

Em um ponto, a marcha foi para o Elaine’s Restaurant na Martin Luther King Boulevard, onde os manifestantes empilharam seus rifles e pediram bebidas frias e alimentos. Oficiais da polícia de Dallas estavam almoçando no momento.

Elaine Campbell, priprietária de local, disse aos oficiais que não estava preocupada com a presença do grupo no local.

Não, eu estou aqui há mais de 25 anos e eu não tenho medo deles“, disse ela.

Campbell também se congratulou com o negócio extra dos militantes armados.

Assistindo a marcha passar na Malcolm X Boulevard, Gerge Rogers, proprietário de uma loja de pneu, disse que ainda não estava pronto para participar.

Se você não está fazendo nada de errado, você não precisa se preocupar com a polícia“, disse ele. “Enquanto você está cumprindo a lei, acho que está tudo bem.

Organizadores do Huey P. Newton Gun Club esperam que os vizinhos peguem em armas e se juntem à patrulha.

Nós pensamos que podemos dar o exemplo, por isso espero que eles verão que possuem a capacidade de fazer isso e irão exercer esse referente às questões que estamos lidando nesta cidade“, disse Goodson.

Em resposta a um pedido da polícia de Dallas para comentar sobre as patrulhas da Huey P. Newton Gun Club, David Brown, o chefe de polícia, emitiu um comunicado dizendo: “o Departamento de Polícia de Dallas apoia os direitos constitucionais de todos.

Drew X, do “Novo Partido Panteras Negras”, adverteu: “se continuar esta brutalidade policial e os abusos, isso vai se converter em uma crise internacional.

Via NBC e La Mancha Obrera

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*