A poucas horas do mega show que fecharia o Festival Contra a Violência Policial com chave de ouro, a Subprefeitura da Sé resolveu mudar de opinião e voltar atrás na permissão que havia concedido à campanha “Por que o senhor atirou em mim?”.

Leia mais:
– Campanha “Por que o senhor atirou em mim?” realizará festival contra a violência policial;
– Por que vocês atiram em nós: rappers participam de vídeo-manifesto contra violência policial;
– “Por que o senhor atirou em mim?”: ato contra violência policial tem participação do Emicida;
– Assista ao teaser do documentário “Eu pareço suspeito?”.

O evento, que aconteceria gratuitamente na praça Roosevelt, em São Paulo, contaria com as apresentações de Dexter, Max B.O, Leo Cavalcanti, Aláfia e Mano Cobra.

“O tema da desmilitarização é uma pauta que incomoda quem defende a cultura do medo e do esvaziamento do espaço público. As forças políticas e sociais conservadoras se organizaram contra o Show e criaram tensões com a Subprefeitura da Sé e com a Guarda Civil Metropolitana, em interlocução com a Ação Local da Praça Roosevelt, uma associação retrógrada que não representa os interesses da Praça”, declarou em nota oficial no Facebook os representantes da organização.

Quem tinha deixado a agenda livre e se interessar pelo assunto, ainda pôde/pode colar no local para um debate. “As ruas não são propriedade privada dos que defendem o cinza, as proibições e o silêncio! As ruas são para ocupar! As ruas são para militarmos e não para militares!”, completaram a nota.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*