Como você provavelmente já deve ter escutado, Projetonave & Síntese finalmente soltaram aquela tão esperada parceria para o projeto “NasBase”.

O single “Em favor do réu”, lançado nesta segunda-feira (28), chegou com duas músicas, uma de mesmo nome e a outra “Cerrai o cilho”.

“Considero que comecei a fazer música depois dessas duas. Eu tratei como algo especial mesmo. Escrevi com a maior responsabilidade do mundo, pensando em tudo”, contou Neto ao Noisey; ele já havia dito que a gravação tinha sido o registro importante de sua vida.

“Os sons são um encerramento de ciclo também, eles tratam muito da loucura. Essa representatividade do réu, de alguém julgando, rola em muito filme, em muitas coisas, exprime muita coisa, essa fita de que a gente sempre tá em julgo”, explicou ele. “É de dentro pra fora, a gente tem que fechar o olho, cerrar o cilho em favor do réu. Isso é um frase. ‘Em Favor do Réu, Cerrai o Cilho’, é uma prece. Olhar pra dentro. A resposta tá dentro”, completou.

Mas, o papo entre o rapper e o Noisey foi muito além da nova produção. Eles voltaram ao início do grupo, ao álbum “Sem cortesia”, e, também, falaram um pouco dos próximos passos.

A gente tem um disco que é registro, carta, mas a gente chama de disco e tem um que é rap, esse com o Moita”, contou. “Essa obra é a que eu encaro como a mais grandiosa que a gente já fez, acho que nunca vamos fazer outra melhor. Tá tudo ali. São quase 20 faixas. Nós três: eu, o Leo e o Moita. Eu quero dar um tempo pra dar estrutura pra esse acontecimento”, antecipou o que deve deixar muita gente ansiosa (a gente, pelo menos, está!).

Vi e recomendo que cês leiam a entrevista completa no Noisey; Neto falou sobre muita coisa!

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*