Na madrugada do último domingo para segunda-feira (24), o Big Brother Brasil mostrou mais uma vez ser o triste reflexo de uma sociedade preconceituosa.

Se já não bastasse a ínfima quantidade de negros durante todas as edições, o que não condiz com a realidade do país, o programa também flagrou um diálogo que, infelizmente, é cotidiano na vida de muitos.

De acordo com o UOL, os participantes conversavam sobre uma recém-ocorrida prova que havia levantado questões sobre outros BBBs, quando Cássio comentou que outras duas Aline que passaram pela casa eram morenas; Slim Rimografia (Valter) devolveu afirmando que elas não eram morenas, mas sim negras.

Cássio se corrigiu e virou pra falar com Diego. Franciele então começou a conversar com o rapper, afirmando que ele não era “negro, negro!”. “Tá tirando?”, desaprovou Slim.

“Eu tenho um pouco de negra. Se eu não usar desodorante, fico com cheiro de neguinha”, continuou ela.

“Aí você está sendo racista”, acusou o rapper. “E branco não tem cheiro?”, repreendeu. O assunto correu até Slim afirmar, de acordo com o Geledes, que não havia diferença: “Não, isso soou como racismo. Negro, branco, todos ficam com cheiro se não usarem desodorante”.

Leia mais sobre Slim no BBB:
– Slim Rimografia faz improviso com Ivete Sangalo no BBB 14;
– Ex-Casa dos Artistas, Xis comenta ida de Slim ao BBB: “ele vai ser o mesmo cara quando sair”;
– 10 tweets que já fizeram a entrada do Slim Rimografia no BBB valer a pena;
– Slim Rimografia no BBB: pontos positivos e negativos.

Se nosso país não fosse tão brando com as questões raciais, Franciele poderia ter sido facilmente punida. Slim Rimografia não se calou, como muitos outros fariam no seu lugar e como muitos de nós fazem no dia a dia. E, naquele momento, a participação do rapper no Big Brother Brasil 14 fez ainda mais sentido.

Com informações do UOL e Geledes.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*