Quantas vezes você não levou um enquadro da Polícia Militar apenas por ser quem você é? O quê, você acha isso uma ofensa absurda? Então, você provavelmente é caucasiano, classe média alta e alienadíssimo.

Não é preciso nem pesquisar muito para saber que a polícia, principalmente a Militar, nunca foi flor que se cheire no trato com a população periférica; o jovem Douglas Rodrigues e o servente de pedreiro Amarildo que o digam.

Entretanto, para a própria PM e seus defensores na Internet, apenas a corporação tem direito de abordar a população de forma violenta, não o contrário.

Em vídeo da Porta dos Fundos, os humoristas dão uma verdadeira dura nos policiais, com direito a tapa na cara e tudo mais. Começa por eles estarem dormindo em serviço e logo a crítica segue para os subornos e toda corrupção costumeira; há toda uma ironia quanto à posse de objetos suspeitos e uso de roupas supostamente não condizentes com a classe do indivíduo, desculpas normalmente utilizadas por eles para abordar e acusar.

Além de ser apenas um vídeo humorístico, é também uma demonstração bem light, com apenas uns xingamentos e tapas; nada comparado às abordagens armadas e às torturas, como aconteceu no caso do rapper Dumatu.

Mesmo assim, mesmo sabendo que há provas irrefutáveis da ação violenta e corrupta de alguns (pra não dizer vários) policiais, os defensores emergiram na Internet para fazer o que fazem melhor: ameaçar, com direito até a paredão de fuzilamento para Fábio Porchat, o principal nome da Porta dos Fundos.

A polícia, que deveria proteger o cidadão, causa mais medo a ele do que provavelmente qualquer outra entidade. O policial, que deveria servir o cidadão, na verdade, goza de um poder tão grande que o abuso do mesmo é quase que uma saída natural.

Convenhamos, numa sociedade justa, quem deveria cobrar quem?

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*