Singelo MC - Tretas da Cidade

Exatamente dia 1º deste ano, o Distrito Federal foi presenteado pelo som de Singelo MC, de Samambaia-DF, que lançou a música “Tretas da Cidade”, em homenagem à capital do país, abordando referências locais bastante conhecidas.

Gravado no estúdio Gibesom Produções, o mesmo responsável por produzir caras como Dum Dum, do Facção Central, Markão Aborígene, Liberdade Condicional e Tropa de Elite, a música aborda de forma bastante poética inúmeros pontos conhecidos pelos moradores do Distrito Federal e se desenvolve entre críticas à violência e referências a pontos de encontro, onde problemas são resolvidos através da aplicação da cultura.

De acordo com Singelo, “a intenção da música foi explorar de forma poética alguns problemas da cidade, reforçando o reconhecimento da população enquanto povo. Lembrando de boa parte das Regiões Administrativas, evoca também o poder emancipatório da arte ao citar a contribuição do Coletivo ArtSam nesse sentido. Desde prostituição até a criminalidade. Resolvi dedicar somente dois versos pra falar da corrupção, problema que já é tratado exaustivamente e de forma bem abrangente por vários outros trabalhos musicais.

ArtSam é um coletivo da cidade de Samambaia, DF, tocado pelo rapper Markão Aborígene, Singelo e outros integrantes. Para eles a cultura pode ser utilizada como ação política e social, por isso desenvolvem inúmeras atividades nas periferias da capital.

Entre homenagens e críticas, Singelo MC lança seu primeiro som, “Tretas da Cidade”.

LETRA:

São tretas… E elas acontecem… independente de você gostar ou não elas acontecem e acontecem todo santo dia…

São tretas da cidade, eu vou fazer o quê?
Se na verdade “mermo” amo você, BSB…

Não aceito falar que aqui só tem corrupção
desvalorizando a parte honesta da população

O sentimento melancólico de Taguatinga
Os outdoors do Núcleo Bandeirante dão as boas vindas

Eu não sou de Brasília, sou distritofederalense
Caminhando na Rodô, misérias, drogas e um clima nonsense

Lágrimas e sorrisos, decisão que desaponta
Pras tretas da cidade não existe fórmula pronta

JK falou “50 anos em cinco”? Sei não…
Mas 10 minutos de rolé me trouxeram inspiração

REFRÃO: SÃO TRETAS DA CIDADE, PROBLEMA NA PRÁTICA
IMPOSSÍVEL DISSOLVER USANDO FORMULA MATEMÁTICA
EXPLICA, MAS NÃO JUSTIFICA
CADA TRETA RESOLVIDA, UMA ALMA QUE SE EDIFICA (2X)

É lindo o nosso céu, é feio o nosso papel
Trocando o pão e o circo por uma dose única de fel

Deu domingo, é Batalha do Museu
desanimado quando eu pego o jornal pra ver o que aconteceu

Foi assalto na Ceilândia, morte em Samambaia
Sequestro em Brazlândia e no Recanto já tá paia

Eu não comprei prancha de surf porque aqui não tem mar
Mas viajo nas ondas serenas do lago Paranoá

As mulheres da vida na Praça do Relógio
Me geram tristeza, mas incitam meu ódio

Cadê o respeito? Os direitos humanos?
Pensei que valia pra todas as minas e todos manos

Sonzin de MP3 no Plato Piloto
Dei play no Markão, Valete, Vinição e Diogo Loko

Quem acha que invasão é só lugar de miséria
Da CEIlândia pro mundo: eu te apresento Ellen Oléria

REFRÃO: SÃO TRETAS DA CIDADE, PROBLEMA NA PRÁTICA
IMPOSSÍVEL DISSOLVER USANDO FORMULA MATEMÁTICA
EXPLICA, MAS NÃO JUSTIFICA
CADA TRETA RESOLVIDA, UMA ALMA QUE SE EDIFICA (2x)

O sistema almeja toda essa desunião
desune quem era pra tá junto em torno da revolução

Cada treta um desafio, cada treta uma disputa
que define, de fato, qual que será sua conduta

Visitando a minha tia ali no Riacho Fundo
No camin’ de volta o pensamento bem profundo (sobre o mundo)

Condomínios de boyzinhos, vielas, favela
Brasília tá ligada a mim e eu tô ligado a ela

A Torre de TV, uma inspiração, na moral
junção de várias tribos e os produto’ artesanal

Do parapeito da Rodô a visão é bela
Minha cidade não é feia, feio é o que fazem com ela

Dinheiro desviado, movido a interesses
geral prejudicado, eu também fui um desses

Parando pra lanchar no Conjunto Nacional
No Ulysses Guimarães palestra motivacional

REFRÃO: SÃO TRETAS DA CIDADE, PROBLEMA NA PRÁTICA
IMPOSSÍVEL DISSOLVER USANDO FORMULA MATEMÁTICA
EXPLICA, MAS NÃO JUSTIFICA
CADA TRETA RESOLVIDA, UMA ALMA QUE SE EDIFICA (2X)

De Samambaia a Planaltina, de Brazlândia a São Sebastião
cada RA desse local traz uma certa inspir(AÇÃO!)

Teatro da praça, Tribo das Artes, num clima sagaz
Natiruts, Cássia Eller, Legião, Miqueias Paz

Freestyle rasgando o cotidiano, sem sei se era legítimo
é que MC não canta, MC fala com ritmo

Essa treta não é só minha, é nossa
deixa eu finalizar, comemorar pegando um pastel na Viçosa

Comemorar porque no meio de tantas desgraças há pessoas que não desistiram
Talvez cês’ estejam ocupados demais e nem viram

De pouquinho em pouquinho, uns tão fazendo sua parte
Um exemplo é o ArtSam descentralizando a arte

Mais esporte, mais cultura, mais lazer, mais sarau
e menos discriminação na hora de elencar quem é o marginal

Singelo, made in Samamba, pra todo o resto
Mastiga a minha mensagem e engole o meu manifesto

REFRÃO: SÃO TRETAS DA CIDADE, PROBLEMA NA PRÁTICA
IMPOSSÍVEL DISSOLVER USANDO FORMULA MATEMÁTICA
EXPLICA, MAS NÃO JUSTIFICA
CADA TRETA RESOLVIDA, UMA ALMA QUE SE EDIFICA (2X)

Cada treta resolvida, uma alma que se edifica… E falando com ritmo, eu espero não ter mais que fazer um som desses pra ficar lembrando dessas questões… Espero que cada um possa dar sua contribuição simples e que a gente possa superar isso daí… Deus abençoe!

LINK PRA DOWNLOAD: http://pagsocial.com/d/9DN.aspx

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*