Neste sábado (25), aniversário da cidade de São Paulo, Emicida e o Projetonave lançaram a música e o clipe “Até o fim Sampa”, que contou com a direção de Danilo Oliveira.

Embora o lançamento possa ser considerado uma homenagem à cidade, o seu conteúdo não é dos mais elogiadores. O rapper versa inúmeras dificuldades, chegando até a questionar como alguém pode criar seu filho ali.

Quanto ao clipe, nada melhor do que um depoimento do próprio diretor para entender melhor o conteúdo:

Veja só: sonhe tudo calmo, escolha os talheres, tudo parece nada acontecendo. Acorda! Acorda! Chegamos. A cidade agora te engole, vem mostrar as faces da sua pequena grandeza em detalhes. Uma vida sequestrada, um lugar onde é mais importante saber se débito ou crédito do que como vai sua vida, onde o “cansaço no rosto do senhor, que cata papelão” somos todos nós. Comece sonhando, volte pro seu interior. Veja se não é cinza de dentro pra fora, em cada um. E, então, as paredes te engolem, o lixo vai tomar conta. A enchente vai vir, a água vai acabar, etc, etc. Mas dentro o problema é maior, dentro é sua escolha contra isso. Ou a favor disso. As pessoas falam pelo que vêem. Mas enfim…até o fim, Sampa. (Depoimento retirado do Noisey).

Gravada em 2009, a música faz parte do projeto “Nas base”, série de compactos em vinil 7″ que os produtores pretendem lançar com diversos artistas; em 2013, já foi lançado o “Atritos e conflitos“, com o Sombra.

“Até o fim Sampa” foi mixada por Gustavo Lenza, no Navegantes, e masterizada por Felipe Tichauer, no Red Traxx (EUA).

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*