Nesta sexta-feira (6), Emicida e Alcione se apresentaram no sorteio da Copa do Mundo de 2014, que foi realizado na Costa do Sauípe, na Bahia.

No encontro inédito, os dois fizeram uma releitura do samba “Brasil Pandeiro”, de Assis Valente, que ficou famoso interpretado pelo Novos Baianos.

Como era de se esperar, Emicida não deu apenas um ritmo diferente aos versos, mas criou os seus próprios, sem perder a temática; o rapper também lembrou Nelson Mandela, que faleceu no dia anterior (5).

– Preconceito padrão FIFA: entidade veta apresentadores negros no sorteio da Copa 2014.

Segundo a Fifa, o sorteio dos grupos da Copa foi transmitido ao vivo para 193 países.

Abaixo cê confere a transcrição dos versos do Emicida:

Chegou a hora dessa gente bronzeada cobrar seu valor
Firmeza total e eu quero ver o morro descer sem ser Carnaval
Ginga de le-lek no click-clack, pau!
Outros fogos de artífico, meu ofício é alterar o final
Entender o início, do sul ao cerrado é punho cerrado
O canto inspirado, ok, contra o errado
Marrom no microfone é treta
És magia que encanta, tecnologia preta

Bela, como nunca se viu
E o sonho é a força da Copa no foco de mudar o Brasil
1, 10, 100, 1000, nóiz
Pra lembrar que o povo daqui tem cor e voz
E amor, após, sem maldade
Que essa beleza domine a cidade
A real liberdade, ela
E de coração, muito obrigado, Mandela

Encontrou algum erro? Deixe a correção nos comentários! 

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*