No último domingo (21), Dexter gravou seu novo DVD, “A liberdade não tem preço”, com diversos nomes da música brasileira e comemorou 2 anos de liberdade (o rapper é ex-detento do Carandiru).

Para destacar o momento de extrema importância na carreira e na vida do rapper, ele foi entrevistado pela Folha; além de falar sobre a gravação do DVD, que ocorreu no Carioca Club, em São Paulo, ele também falou do momento do RAP e sobre suas próprias composições.

Mesmo ressaltando a perda de espaço para outros gêneros nas periferias, Dexter destaca que o RAP sempre estará em um momento positivo, porque é o único estilo musical que faz com que as pessoas se reúnam e falem sobre problemas políticos e sociais. Ele também destaca o enriquecimento que a miscigenação com outros estilos trazem e que o privilégio de dividir os palcos com grandes artistas se deve ao reconhecimento que o RAP tem hoje.

Sobre seu modo de compor, o rapper não gosta de se prender a um modelo. “No meu caso, consigo escrever sem a batida, como também escrevo quando ouço uma batida que me inspira. Não existe uma regra. O rap é a música da liberdade”, afirmou Dexter. Quanto ao DVD, parece que podemos esperar algo de alta qualidade: “Fico ansioso, sou detalhista. Gosto quando as coisas saem da maneira que planejei. Embora eu não seja uma pessoa perfeita, gosto de buscar a perfeição em tudo o que faço, principalmente na música”, explicou ele.

VEJA A ENTREVISTA COMPLETA.

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*