Nem fiz este post pra falar das parcerias loucas que Rashid e Terra Preta têm feito, dois monstros do RAP Brasileiro. E nem pra falar do MC Zap-san, por mais que o cara mereça, pela música foda que foi feita. Aliás, na real, este post é pra falar sobre essas duas coisas, é pra falar sobre a importância da letra, do conteúdo apresentado!

Pra quem mora no interior de Santa Catarina, infelizmente, essa parada tá “virando rotina” ano atrás de ano. E, tudo bem, é um “desastre natural”, mas será que é tão natural assim? Larga mão de ser besta! A unica coisa natural nisso é que a chuva cai, o resto é culpa das prefeituras, governos, moradores e tal… Despreparo, casas em lugares de risco, falta de saneamento ou esgoto entupido de lixo, são algumas das paradas que me causam uma puta revolta!

Mas, bom, não vou entrar em mais detalhes agora, vou deixar vocês escutarem um ótimo resumo de toda essa situação. Enfim, parabéns pelo RAP que tá foda e parabéns pelo conteúdo, o Brasil precisa de umas parada assim!

Letra:


Zap-san:

Chaves fecham portas quando não queremos que alguém entre
chuvas derrubam portas em forma de enchentes
olhar vazio q assite a enchurrada
levando tudo que sempre foi chamado de nada
antes fosse só
bens materiais, centenas de corpos entre as aguas como grãos de pó
misturados entre sangue, barro, lama, lixo
creio que não exista final pior
sem tempo de socorro
o preço é sete palmos de terra pra quem passa a vida trepado nos morros
senado em férias lugares aguardam verbas incertas
de quem em casa cuida melhor do cachorro
descontente aumento salarial
assiste o lamaçal na sua tela de 50 polegadas
moro num país tropical em fevereiro tem carnaval
mas em janeiro o temporal mata
vejo os jornais eu penso nas crianças
meu Deus, eu sinto o gosto da lama na minha garganta
me imaginando daquele outro lado
não existe cena pior que imaginar um berço soterrado
pior de tudo é saber,daqui a um ano eu vou ver tudo de novo
avenidas virando represas
revolta da natureza? talvez!, apocalipse? não sei!
mais que isso é descaso é uma certeza
entendo menos quanto mais eu reflito
o Brasil é tão grande por que moramos em lugares de risco?
por que que as multinacionais não se uniram pra levantar verbas pra ajudar esses locais?
mas pagam millhões de reais mensais
pra craque da bola no fim da carreira e que nem brilha mais
prevenção só se pra copa de logo mais
mais importante que chacinas naturais anuais

Refrão Terra Preta:

Pai Enquanto a Chuva cai
quantos sonhos arrastados no meio da enchente
Pai, Espero que não seja forte ao ponto
de ela conseguir me arrastar
se Deus derrama a gota de uma lágrima,
o mundo se afoga em um minuto.

Zap-san:

Queria estar exagerendo agora
que a tempestade fosse no meu copo d’agua não lá fora
queria não ter presenciado na tela do noticiário
meu povo em meio à “Garganta do Diabo”
Queria que as Chuvas de verão trouxessem a sensação
de frescor, alívio, não de dor
sem arco-íris só o vermelho
Eu vejo a cidade e as pessoas dentro de um liquidificador

Rashid:

As goteiras enchem baldes e a agua fria esvazia os corações
Erosão no sorriso que regia nações.
todo verão, todos verão mais milhões
pondo a cupa em Deus, mais quem são os reais vilões?
mais razões de fato,
só que consciente aqui é um adjetivo similar a chato
descaso ou desacato?
outro dilúvio a natureza propôs mais o homen não cumpriu o trato
e o contrato foi quebrado
com tratores chegaram todo o verde foi queimado,
você foi avisado pelo furacão katrina,
Tsunami,jogando qualquer discurso da O.N.U. numa latrina
olha pro Brasil, um país tropical
nem imaginam esse mal sem dimensões
minha cidade não foi planejada mais coincidentemente
eu nunca vi uma enchente derrubando mansões

Refrão Terra Preta:

Pai Enquanto a Chuva cai
quantos sonhos arrastados no meio da enchente
Pai, Espero que não seja forte ao ponto
de ela conseguir me arrastar
se Deus derrama a gota de uma lágrima
o mundo se afoga em um minuto

Download

(Clique com o botão direito e “salvar link como…”)

#vaiRAP

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*