Pra começar, gostaria de dizer que eu sou a favor de remixes, quando esses são bem feitos e têm um propósito, claro. Ah, e quando os autores das músicas originais autorizam, sem dúvida. Vamos pensar assim: você faz uma música, alguém curte muito essa música e a mensagem dela, assim resolve incluir um verso próprio seguindo no mesmo conceito. Divulgação para ambos! Como eu disse, claro, precisa haver um propósito e precisa ser bem feito.

A música Selva, de autoria do Rashid, é sem dúvida uma das músicas com maior propósito, das lançadas atualmente. É só você pegar a letra: que rapper, MC, admirador de RAP, não se sente em uma selva? “Quem vem de onde eu venho, não gosta de ninguém”, diz o próprio Rashid, na letra. E isso me lembra o que outro rapper conceituado disse “Não existe RAP sem ódio”, palavras de Emicida. É mais ou menos por aí, o RAP surge de um protesto, de algo que você quer mudar com suas palavras, é aquele “sentimento de querer mudar o mundo com a ponta da caneta”. Quem não iria querer fazer um remix de Selva? Tenho certeza que muita gente fez mentalmente… o Terra Preta resolveu colocar em prática!

Com produção do incansável, e monstruoso, André Laudz, Terra Preta colocou seus versos e sua voz em uma ótima REMIX da música Selva. Era disso que eu tava falando:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=uaEedgJ5p2A]

Letra:

O instinto me ensinou a caçar
Sem medo e sem saber esperar (Porque eu nasci na selva)
Pra crescer foi preciso jogar
Sem vez, na cede de ganhar (Porque eu nasci na selva)
E você que não gosta da gente
Saiba que a gente não gosta de você também (hein)
Porque eu nasci na selva, me entende?
Quem vem da onde eu venho não gosta de ninguém

Correndo atrás da grana tipo um cão faminto
Louco por vitória, isso faz parte do instinto
A selva é fria e cheia de labirintos
Eu luto pra que o meu bonde não fique extinto
Mato turista mais que rinoceronte
Você percebeu que tô na pista e falo um monte
Muitos ignoram a lei da sobrevivência
A selva é um reduto de guerra e violência
Seja forte ou então desista
Tem que ser dos bons pra continuar na pista
Mente fria, estilo terrorista
Vermes e hienas querem ver sua carniça
Vem que tem porque a zebra não tem listra
Eu me sinto rodeado pela inveja e a cobiça
Mas a maioria deles se esquece
Que eu cheguei no topo da evolução da espécie

O instinto me ensinou a caçar
Sem medo e sem saber esperar (Porque eu nasci na selva)
Pra crescer foi preciso jogar
Sem vez, na cede de ganhar (Porque eu nasci na selva)
E você que não gosta da gente
Saiba que a gente não gosta de você também (hein)
Porque eu nasci na selva, me entende?
Quem vem da onde eu venho não gosta de ninguém

Só gorila na pegada, fazendo mais que peso na calçada
Cria da quebrada, minha família se reúne na contenção,
Com as caixa na rua, nossa função não para por nada
Satisfação tá com os camarada
E mais diversão pra essa criançada
O futuro são: o Diabo Veste Prada e Jesus reparte o pão
Entende a parada? cada um por si, não, nossa visão tá errada
E sem noção, porque quem rege a nação é o dim, mané
O começo do fim, é melhor você vim na fé
Uma taça e um brinde, a liberdade tá dentro de mim
A sensação de ser dono do mundo te faz querer se entregar rapidim, não é?
Hora do show, as ruas me deram flow
Pra sua insegurança, eu sou o que na tua morou
Porque quem nasce sem dinheiro é raçudo e sagaz
Quem nasce com dinheiro é sortudo e nada mais.

O instinto me ensinou a caçar
Sem medo e sem saber esperar (Porque eu nasci na selva)
Pra crescer foi preciso jogar
Sem vez, na cede de ganhar (Porque eu nasci na selva)
E você que não gosta da gente
Saiba que a gente não gosta de você também (hein)
Porque eu nasci na selva, me entende?
Quem vem da onde eu venho não gosta de ninguém

DOWNLOAD OFICIAL
(Clique com o botão direito e vá em salvar link como…)

#vaiRAP

Não perca mais nenhum post!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

*