Slim Rimografia volta aos hits de amor no clipe “O que será?”

por

“Falido, fodido e mal pago” talvez tenha sido uma das primeiras linhas que você ouviu do Slim Rimografia, lá no “Financeiramente pobre”, de 2003. É verdade que o verso é ainda um dos mais conhecidos do rapper, mas a sua carreira tomou um rumo diferente nos últimos anos. É provável que nem tenha sido uma escolha pessoal ou profissional, apenas aconteceu. Do mesmo disco, a faixa “Por você” ganhou o Brasil; Slim declara todo seu amor a uma mina e provavelmente marca a relação de vários casais. Mais tarde, o título ilustraria camisetas e túnicas que seriam vendidas às centenas. Ele lançaria mais uns três CDs entre 2004 e 2011, quando volta a se destacar nacionalmente com o single “Ela é zika”, que (…)

Fala mais

Longe do partidarismo das passeatas, Gabriel o Pensador se manifesta na música “Chega!”

por

Gabriel o Pensador deve estar a caminho da China neste momento. Ele não esteve nas ruas, não participou de passeata alguma neste domingo (15). Mas, isso não o impediu de protestar contra o que ele acha incorreto. Entretanto, diferente das manifestações que direcionaram as reclamações quase que exclusivamente ao PT (independe do partido que governa o município ou estado da passeata), Pensador escolheu o caminho apartidário. Aliás, fica claro que nem sempre a solução é simplesmente ir às ruas e, sim, é possível fazer um protesto mais inteligente em forma de música. Embora as críticas sejam genéricas, Gabriel não se apega à futilidade que tem um pedido de impeachment neste momento e muito menos à burrice histórica da intervenção militar. “Desde que eu nasci, incluindo o período da (…)

Fala mais

“A gente precisa de heróis que não morram de overdose”

por

Black Alien é um exemplo. Não, não, nem comecei a falar ainda de RAP. O cara é um exemplo como artista pela maneira que trata a arte e pelo recente exemplo de superação. Depois de uma carreira regada a festas e drogas, o rapper volta limpo pro seu novo trabalho, o CD “Babylon by Gus 2 – No princípio era o verbo”, que ainda não tem previsão de lançamento. E principalmente por isso, ele é um puta exemplo. Não é questão somente de largar um vício e se recuperar interiormente, mas dar a cara pra bater; assumir o erro; expor-se tentando, mesmo que por tabela, evitar que muitos outros sigam pelo mesmo caminho. “Antes eu tava nas sombras e agora (…)

Fala mais

Mano Brown e João Gordo cozinham peixe de tofu e trocam ideia no Panelaço

por

Não se deixe enganar pelo título, Mano Brown cozinhou nada. Mas, tudo bem, isso só deixou mais tempo pra ele focar na conversa e nas respostas. Brown explicou mais uma vez como surgiu o apelido, como surgiu o Racionais, criticou terem resgatado um vídeo antigo pra usarem de apoio ao PT. Tudo de maneira muito casual, na cozinha do João Gordo, na tranquila. Mesmo assim, ainda teve espaço pra uns papos mais críticos, como a morte de um homem num show do Racionais. O rapper chegou a dizer que pensou em encerrar a carreira naquele dia; pensou que talvez fosse ele um propagador do caos; e que a maioria nem tava escutando o que ele dizia. É bem louco pensar nisso porque (…)

Fala mais

30 clipes do RAP Brasileiro de 2014 que você precisa assistir

por

Os artistas do RAP Brasileiro têm notado cada vez mais a importância que é a gravação de um clipe para passar a mensagem e amplificar o alcance da mesma. Não à toa, em 2014, só aqui no Vai Ser Rimando, foram registradas mais de 200 produções, um número bastante considerável para um gênero que ficou popularmente conhecido pelo seu baixo orçamento. Claro, a Internet e a tecnologia se tornaram muito mais acessíveis ao passar dos anos; hoje, o orçamento para a produção de um vídeo é muito menor do que já foi. Entretanto, o RAP não apenas tem produzido vários clipes como os têm feito com extrema qualidade e vencido até prêmios fora do gênero. E a tendência é aparecer cada (…)

Fala mais

Mulheres que mudaram o mundo: o que a escola nunca me ensinou

por

Quando eu tava na escola, lembro de pensar que os homens eram muito mais criativos e as mulheres muito mais focadas, organizadas. Baseava parte do meu pensamento no fato de sempre falarmos de Einstein, Benjamin Franklin, Santos Dummont e tantos outros responsáveis por descobertas que mudaram o mundo; revolucionários como Gandhi, Luther King Jr., Malcolm X, Mandela e tantos outros que pensavam além do que a sociedade mandava também reforçavam isso. Entretanto, esse pensamento contém dois erros gravíssimos. O primeiro é que, obviamente, existem inúmeras mulheres nas cabeças de movimentos revolucionários e inventoras de importantes objetos e tecnologias. Por algum motivo, a maioria delas nunca é mencionada nas escolas, diferentemente dos homens que aparecem sempre na vanguarda. Aliás, muitas destas são vistas (…)

Fala mais

Foda-se a Cone Crew, mas uma pessoa não pode ser presa por plantar/fumar maconha

por

Há alguns dias, já deve fazer umas duas semanas, o Cert, aquele integrante da Cone Crew Diretoria que não tem CPF, ou não tinha até pouco tempo atrás, foi preso como traficante por cultivar maconha em casa. Ele ainda está preso. Muita gente vê essa questão como “é da Cone, tem que se foder mesmo” e só por não gostar do grupo acaba defendendo o que foi feito. Foda-se quem é o cara e o grupo que ele pertence, esta é uma questão muito maior que ambos. Por quê? Simplesmente porque a guerra às drogas é inútil e come uma imensa parte da grana que poderia ser usada, não sei, pra combater a corrupção quem sabe. A guerra à maconha (…)

Fala mais

Banksy quer mostrar destruição em Gaza ao mundo: “na Internet, só prestam atenção em gatinhos”

por

Banksy já provou inúmeras vezes que não só é um graffiteiro incrível e um ativista de mão cheia, mas também um dos caras mais sarcásticos em sua arte (o que é possivelmente o que o torna tão efetivo como ativista). Em sua nova ação, o inglês foi à Gaza deixar sua marca nos destroços. Perguntado por um homem local sobre o significado de um de seus desenhos (um gato branco aparentemente em vias de lamber sua pata), ele respondeu que gostaria de mostrar ao mundo a destruição na cidade através de fotos em seu site. “Na Internet, as pessoas só prestam atenção em imagens de gatinhos”, teria dito. Banksy ainda foi além e disponibilizou um mini-documentário sobre a sua visita. (…)

Fala mais

Projeto Livrar, do Marechal, lançará coletânea com poetas e rappers de todo Brasil

por

Marechal pode não ter lançado seu tão esperado primeiro disco oficial, mas o rapper nunca deixou de espalhar a mensagem. Seja em participações, como na recente “O tempo passou“, ou em projetos paralelos, o carioca teve sempre em atividade. Com o Projeto Livrar, por exemplo, ele completou mil livros distribuídos em 2 anos. A ideia consiste basicamente em arrecadar livros de autores independentes e distribuí-los gratuitamente nos shows. “O Livrar prova que o papel do hip-hop vai muito além de cantar em um palco. Ele leva o livro onde ele deve estar: nas mãos dos jovens, das crianças, do público. É um prazer poder contribuir, mesmo que minimamente, para aproximar as pessoas da literatura. Se a história é nossa, deixa (…)

Fala mais

Escola é proibida de ensinar Hip Hop x Ensino de péssima qualidade

por

Esses dias li no Bocada Forte que uma escola nos Estados Unidos recebeu um aviso porque um professor tava usando nas aulas uma letra do Rage Against the Machine e o texto “Introdução ao Hip Hop”, do KRS-One. O diretor da escola foi ameaçado com um corte de 10% da grana que o Estado manda pro distrito local, caso não tirasse os itens em questão da aula. De acordo com a notificação, eles “promovem a derrubada do governo dos Estados Unidos”, “promovem ressentimentos a uma raça ou credo”, além de outras questões não citadas. De acordo com o Mashable, a mesma escola já havia sido proibida, em 2010, de continuar o seu programa de estudos étnicos mesmo que um estudo da Universidade (…)

Fala mais

Martin Luther King Jr. no filme Selma

Selma: muito além dos discursos de Martin Luther King Jr.

por

Ouvimos falar muito pouco sobre Martin Luther King Jr. no dia a dia e mesmo quando há alguma coisa é quase que sempre uma frase de efeito ou um de seus famosos discursos. Palavras podem realmente inspirar e mudar vidas, mas quase nunca vemos qualquer coisa sobre suas ações. É bem verdade que isso provavelmente aconteça por uma comparação, às vezes até involuntária, com Malcolm X, que era muito mais ação do que qualquer outra coisa. Por isso, acho “Selma” tão importante. Embora tenham sido raras as vezes que li alguém depreciar MLK por não ter se engajado em certos atos, acredito ser fundamental essa profundidade que  o filme dá sobre as suas atitudes. Ele não tinha apenas visão e um poder (…)

Fala mais

Marechal e Sant

Com participação do Marechal, Sant conta história da sua vida na nova “O tempo passou”

por

Só de ver o nome do Marechal na participação e finalmente ouvir novas linhas do cara que há um bom tempo é responsável pelo CD mais esperado do RAP Brasileiro, já valia o play. E valeu. Embora, preferia muito mais 16 linhas do que um refrão à lá “Oração“. Ou os dois. Isso, os dois seria perfeito, por favor. O som tem uma pegada parecida com a “Minha vida“, do Código Fatal, que recentemente foi regravada pelo Emicida e Lakers e Pá, mas mais eletrizante; Sant mantém a mesma eloquência mostrada em sons anteriores, como “Carta aos meus iguais de alma”. Ele não apenas conta a sua história em meio à passagem do tempo referida, mas também mostra crenças e, consequentemente, sua posição (…)

Fala mais

Slim Rimografia exalta resistência do Hip Hop no clipe de “★ 1970 † ∞”

por

Na última quarta-feira (25), Slim Rimografia lançou o clipe da música “★ 1970 † ∞”, dirigido por Saulo White. O trampo é uma homenagem ao Hip Hop e reforça que, embora muito pensem o contrário, ele ainda tá vivo e continua forte. A mensagem é tão poderosa que o som entrou na nossa lista das músicas que nos ajudam a entender a atual fase do RAP. “Muitos acham que a nossa essência está morta, mas ela está viva e se renova. A letra pega bastante nisso. Vive como se não tivesse morrido, morre como se não tivesse vivido. O hip-hop tem essa frase que destaca. Para alguns ele está morto, para alguns ele nunca existiu, mas na verdade ele está (…)

Fala mais

Projeto Solo recria “Corrida dos ratos”, do Ogi

por

No último sábado (21), Adriano Jr. lançou o segundo episódio do Projeto Solo, um trampo no qual ele recriará em áudio e vídeo músicas que curte e ouve no dia a dia. Neste segundo episódio, ele mandou ver na faixa “Corrida dos ratos”, do Ogi, que ainda tem a produção musical do DJ Caique. A direção é da Tamaris Tanassovia.

Fala mais

Féfé e Emicida

Emicida e o rapper francês Féfé movimentam a quebrada no clipe da inédita “Bonjour”

por

Na última segunda-feira (23), Emicida e o rapper francês Féfé lançaram oficialmente o clipe da música inédita “Bonjour”, dirigido pelo Vras 77. Gravado em Paris, durante uma turnê do brasileiro pela Europa, o trampo retrata de forma animada a movimentação na quebrada e o refrão, mesmo em língua estrangeira, vai ganhar coro nos shows, fácil. O gueto prevalecerá! De acordo com o Noisey, em abril deste ano, a dupla fará uma turnê pela França. Já estão confirmadas apresentações no importante festival Le Printemps de Bourges, dia 27, na cidade de Bourges, e em Nantes, dia 29. “Bonjour” ainda conta com a produção musical do Nave.

Fala mais

1 3 4 5 6 7 295

Powered by themekiller.com anime4online.com animextoon.com apk4phone.com tengag.com moviekillers.com