Quando AXL anunciou que ficaria ausente da cena por um tempo, ninguém pensou que seria tanto. Quase dois anos depois do último lançamento, o rapper volta com o clipe da dobradinha “O mundo em mim/Se encontrar”, dirigido por Bruno Cons.

E ele não voltou pra brincadeira. Muito mais que dois sons, trouxe duas pancadas que com certeza vão dar o que falar, amplificadas pela ótima qualidades das filmagens.

Na primeira, AX olha pra dentro de si e mostra um pouco dos demônios interiores que tem lidado ultimamente; na segunda, ele olha pra fora e se coloca na cena numa lista com Mano Brown e Marechal, mesmo citando todas as adversidades que deveriam o impedir de conseguir algum sucesso.

Faça o download oficial da dobradinha “O mundo em mim/Se encontrar”.

“O mundo em mim” tem produção do The Munir e co-produção do Skeeter, que produziu a “Se encontrar”; a mixagem e a masterização de ambas é do Luiz Café.

Abaixo cê confere a letra das músicas:

INTRO

Hoje eu consigo pensar no tempo como a forma de encontrar o meu caminho, mas nem sempre foi assim.
Num mundo onde cobranças, e nem tem haver com dinheiro, a minha própria história me cobrou.
Nesse momento você decidi se vai em frente ou não. Quem é você?
Eu decidi.
Entrei na crise pra ascender a lâmpada.
Deixei minha mente me levar ao lugar mais sombrio pra aprender que…
Não é questão de fazer parte, é ser parte.
Deixa o mundo te ver como é da forma mais sincera.
Minha mente em cárcere.
Ser bom. O ser bom e não mais que isso.
E se em algum momento achou que eu tinha desistido nunca entendeu uma vírgula do que eu já disse.

REFRÃO

Eu não me enxergo mais no espelho
Aquele rapaz eu não vejo
Quando que ficou assim?
Há algum tempo atrás veio
Arrancou minha paz, tenho medo, que…
Isso faça mal pra mim

VERSO

Eu preciso desabafar, desaba enquanto o mundo não acaba
Fundo do poço enchendo d’água e eu lá remoendo a magoa 
Se o sucesso me faria feliz? Não
O foda é o fracasso me cobrando de tudo que eu fiz
Me sinto tão só, meus olhos perderam a direção
Me perco no caminho, caindo, escutando um monte de não
Mas hoje vão saber, quem eu sou e entender que…
O que eu vivi era uma história com fim
Eu sinto o peso do mundo em mim

SE ENCONTRAR

VERSO 1

Hoje pensei em desisti em um instante eu vi
Talvez não seja pra mim, ser o melhor MC
To no universo errado, sou branco, não tenho contrato com a Universal
Vou me afundar em um emprego normal
Parece que ninguém me ouve, jamais houve…
Um MC igual aqui, então não ouse
Me coloque na porra de um palco
Eu tenho o melhor plano pra tomar tudo de assalto
Mais não, ele não é de São Paulo, isso o torna mais fraco
Ele não tem contato, é só mais um novato
Frustrado, pronto pra ouvir desacato
Dou meu sangue, quer minha alma, ainda parece ser pouco
Eu não me contento com troco
Meu melhor flow não dá futuro pros meus mano amanhã
Então prefiro tá morto
Não me deixe morrer, pra perceber o quanto eu coloquei meu coração
Nunca deixei a merda do Rap na mão

REFRÃO

Vai ser o que tiver que ser
Uma vida, uma chance pra resolver
Juro, não vai querer me encontrar
Se o assunto me envolver eu vou cobrar

VERSO 2

Criança de 12 anos decide quem é o melhor MC
Esses bagulho não me deixa dormir
Sua vida na internet é abrir as perna
E com a porra de um verso esse mano veio foder com a guerra
Coloque a bomba em mim, avise o Kim
Gosta mesmo dessas merda ou é a falta de um estopim?
Ouvi no rádio quando o Sabota morreu, 
Meu pai me disse que era o preço da verdade. Orei pra Deus. 
Tinha 12 anos…
12 anos depois to prestes a acabar com os falsos, mano.
Injeção de animo, vão engasgar com o próprio vômito
Soco no estômago, pra quem achou que rima era uma bagulho cômodo
Me coloque na lista, melhores MC’s:
Brown, Marechal ou AX?
Vão chupar meu pau com esse disco e ainda duvidarem se fui eu que fiz
Quero a água do topo e assumo o risco de ser infeliz

REFRÃO

VERSO 3

Ainda não viu que agora a fita embaço
Embaça pra ver que não é de graça o que eu falo
Rima de bandido, a rua gostou
Quer brincar? Se eu passar, você fecha o vidro do carro
Seu corpo embalo, foi triste mais vi que…
Como tudo que existe o jogo perdeu seu valor
Então como um disparo, mente disparo
Como um estalo, psico falou, sou tipo Pablo
Esse Rap entalou, esbarrou em uma parte do tempo parou
Como dono de biqueira eu cobro
Você se borra, peça pra Jeová
Porque verás, se quer guerra tem que segurar que eu quero em dobro
Entre na frente e descobre pelo quê que eu morro
Mas se prepara e corre pra pedir socorro
Isso foi tipo ouro. Voltei, Oroboro
Cala à boca e se toca, a porra do flow tem dono.

Não perca mais nenhum post!

Qual a sua opinião?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*