Quando anunciamos os primeiros passos do Projeto Livrar, ainda em 2012, já era admirável o intercâmbio cultural criado e a distribuição gratuita de informações.

Notar que já se passaram dois anos e saber que já foram mais de mil livros distribuídos, engradece ainda mais. Marechal utilizou sua representatividade para “livrar” as mentes e abastecê-las com ainda mais conhecimento.

Afinal, os exemplares chegam ao público nos shows do rapper, já carregados do saber. Ele aproveita as viagens pelo Brasil com as apresentações para também receber doações dos mais diversos autores independentes.

“O Livrar prova que o papel do hip-hop vai muito além de cantar em um palco. Ele leva o livro onde ele deve estar: nas mãos dos jovens, das crianças, do público. É um prazer poder contribuir, mesmo que minimamente, para aproximar as pessoas da literatura. Se a história é nossa, deixa que nóis escreve!”, pontua Renan Inquérito ao Vamos Voltar à Realidade.

Marechal é o idealizador do projeto, mas este já se expandiu. Afinal, depois que um livro é entregue, o(a) jovem que o recebe e o lê carrega em si uma gama enorme de possibilidades para amplificar aquela ideia.

“O que eu tenho a dizer sobre esses 2 anos do Livrar… Que a gente está se esforçando para fazer os próximos 20. O que me leva a fazer esse projeto é que eu acredito, principalmente, eu acredito que a gente tem que praticar o que acredita. Eu acho que isso é uma ação, não sou eu que faço sozinho. Praticamos várias coisas – o trabalho em equipe, com pessoas que acreditam juntas, tornando isso realidade”, completa Marechal à mesma matéria.

Vi no Vamos Voltar à Realidade.

Não perca mais nenhum post!

Qual a sua opinião?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*