No último sábado (8), um vídeo foi divulgado no Youtube com o rapper Eduardo, ex-Facção Central, comentando a redução da maioridade penal, que vem sendo debatida intensamente.

A eterna discussão voltou à tona depois que alguns crimes cometidos por menores de idade (menores de 18 anos) chamaram a atenção da mídia; muita gente tem pedido pela redução de 18 para, pelo menos, 16 anos.

“A gente tem que ter a unidade que o opressor tem. Tanto é que ‘ah, morreu um moleque no portão? Vamo baixar a maioridade penal’. Ninguém discutiu se quem põe uma arma na mão da criança merece pena de morte; ninguém discutiu a culpa da arma tá na mão da criança, a culpa da indústria da arma. Ninguém falou ‘não, a gente devia julgar e condenar quem fabrica arma e distribui no Brasil, quem faz a arma entrar no Brasil”, afirmou Eduardo.

Assim como ele, outros rappers também falaram sobre o assunto recentemente e até um projeto contra a redução foi feito por artistas do gênero. Antes de entrar diretamente no assunto da maioridade penal, Eduardo falou sobre as consequências do crime e o benefício que ele traz às grandes indústrias.

“Não trocar nossa liberdade por migalhas. Quantos moleques eu não vejo se matando pra ter um tênis? Roubando pra ter um tênis? Eu vou lá, tento roubar algo de quinhentos [reais], sou preso, pago dez mil [reais] pro advogado; tem um monte de advogado rico. Aí vou lá, assalto e ajudo a girar a indústria do medo. A minha PT na mão faz girar seguro de vida, seguro de carro, faz vender alarme, dá audiência pro Datena, pro Márcio Rezende. Eles vão tratando a gente como massa de manobra e a gente vai lá segurando a arma e girando toda essa indústria.”

Não perca mais nenhum post!

Qual a sua opinião?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*