Normalmente, quando temos um show de grandeza nacional aqui na cidade de Blumenau/SC, publico algo como uma resenha pra falar como foi e tudo o mais.  Aliás, quando o Marechal passou por aqui dá última vez, fiz um post sobre a “conquista da casa do sertanejo“.

Desta vez, farei algo um pouco diferente. Deixarei o sentimento falar mais alto do que o que os olhos viram. Vale destacar a mensagem, o aprendizado do RAP, acima de qualquer coisa. Afinal, estamos falando de Marechal.

O rapper, que ainda nem lançou seu primeiro CD, é uma das maiores referências do RAP Brasileiro. Muito além da música, Marechal se destaca pela sua atuação social, como o Projeto Livrar, e empreendedora, com a produção e venda de produtos dos artistas independentes pela Muro BR.

A humildade

Quando Marechal subiu no palco, poucas pessoas estavam presentes e das presentes nem todas estavam ali pelo rapper. Mas, diferente do que fez Ja Rule, o carioca deu ao público uma de suas performances mais potentes. Pensei ser uma situação chata, pois o rapper merecia um show com milhares de pessoas; ele não pareceu se importar tanto, pelo menos não com a quantidade. Ele estava ali pra levar uma mensagem. Convenhamos, se os poucos presentes saíssem dali com a mensagem compreendida, a missão estava cumprida.

Mesmo cansado da viagem e de seu show em Joinville algumas horas antes, Marechal não perdeu a simpatia ao cumprimentar e trocar ideia com todos que se aproximavam.

As novidades

O rapper estava realmente focado em levar a mensagem. Tanto é que, além dos tradicionais sons que canta nos shows, ele apresentou uma música nova! Marechal cantou uma mistura de RAP com samba, uma de suas grandes paixões. Ele pediu para que ninguém gravasse a novidade, mas posso garantir pra vocês que o som ficou bonito demais. Mesmo os presentes que não gostavam de RAP podiam sentir a positividade da música.

Além disso, o rapper também anunciou que estava prestes a terminar uns shows já marcados e que, depois deles, se focaria apenas na conclusão de seu primeiro CD, “VVAR“, uma ótima notícia para os fãs que esperam ansiosamente o lançamento.

Enfim, obrigado!

O agradecimento ao Marechal é independente dessa última apresentação. Claro que o que o rapper mostrou nesse final de semana somou ao pensamento, mas os motivos são maiores. A tecnologia e a história da nova geração do RAP possibilitou que todos se tornassem MCs e, mais do que isso, ensinou-os como fazer. Entretanto, como diz o Kamau, “Com a tecnologia, surge um montão por dia; infelizmente, a maioria é uma porcaria“.

Pra mim, Marechal é o cara que irá “separar os meninos dos homens”. Ele é um dos poucos que consegue aliar os pensamentos sociais de protesto que predominavam na velha geração do RAP com a forma mais musical e artística da nova geração. Sua música carrega uma mensagem de mudança sem a violência que poderia afastar ouvintes.

Sua história de vida é prova de que a cultura de rua realmente pode salvar pessoas e é isso que ele leva por onde passa. Marechal não parece estar preocupado apenas em fazer a melhor música ou o melhor show, mas em conseguir uma educação de qualidade pras nossas crianças e um futuro melhor pra periferia.

Fui pra ouvir uma música, ver um show, vi um discurso revolucionário, de mudança mesmo. Revolucionário com causa. Marechal já esteve em uma sala de aula, mas percebeu que aquilo não era a educação apropriada para nossas crianças. Por isso, transformou cada verso em ensinamento, cada música em uma aula e cada show em um curso.

Obrigado, não só pela humildade ou qualidade da música, mas pela importância da mensagem aos fãs e pelo exemplo de rapper. Obrigado por não utilizar o RAP para simplesmente criticar o sistema, mas para apontar as soluções. Enfim, obrigado por ser o “marechal” e guiar-nos pela revolução do conhecimento, por nos mostrar que a luta ainda é necessária e que, cada um de sua maneira, possui o potencial necessário para fazer a diferença.

Obrigado, Marechal!

Não perca mais nenhum post!

Qual a sua opinião?

1 Comment

  1. Junkes disse o que venho pensando nesses últimos meses desde esse maravilhoso show. Tive a honra de passar uns 40 minutos conversando com o Marechal enquanto vínhamos do aeroporto de Navegantes até a “casa do sertanejo”. Durante o show era inexplicável a sensação. Depois dele continuamos juntamente com outras pessoas, um papo descontraído e bem humorado regado a polenta frita, hehe. Obrigado pelo post, obrigado Marechal. Me sinto representado nas palavras acima.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*